segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

10 PASSOS PARA PREVENIR VÁRIOS TIPOS DE CÂNCER

Adote dez passos para prevenir vários tipos de câncer Entre as mudanças de hábito estão parar de fumar e manter uma alimentação saudável
Segundo o IBGE, o câncer é a segunda maior causa de mortes no Brasil - sendo responsável por 15,6% dos óbitos -, perdendo apenas para doenças cardiovasculares (como infarto e hipertensão). Isso se deve, principalmente, à maior exposição aos fatores de risco, como o cigarro, alimentação inadequada e o abuso do álcool. Em contrapartida, quem segue uma vida mais saudável consegue prevenir-se e diminuir os riscos de ter a doença. Para estimular a população na luta pelo controle e prevenção, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) lançou uma cartilha listando os dez passos que afastam a doença.

A seguir, conheça quais os hábitos recomendados e por que eles são tão necessários para quem quer evitar um câncer.
 

Não fume - Getty Images
1.Não fume

Segundo estatísticas do Inca (Instituto Nacional de Câncer), o tabagismo é a principal causa de câncer evitável no mundo. Ao queimar o cigarro, as consequências são sentidas não apenas por quem fuma, mas também por todos ao seu redor. Para se ter uma ideia, 90% dos casos de câncer de pulmão tem o cigarro como responsável - os outros 10% são decorrentes do fumo passivo. O tabagismo também é o grande culpado por 30% da ocorrência de outros tipos de câncer, como boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas, fígado, rim, bexiga, colo de útero e leucemia.

O cigarro carrega cerca de 4720 substâncias, sendo mais de 400 delas altamente cancerígenas. Algumas delas, como o benzeno, estão ligada ao câncer de fígado e leucemia. Já o alcatrão está diretamente relacionado aos cânceres de pulmão, vias aéreas, brônquios e bexiga.


Não abuse de bebidas alcoólicas - Getty Images
2.Não abuse de bebidas alcoólicas

"O álcool aumenta a chance de desenvolvimento de alguns tumores, como intestino, esôfago e fígado. Mas o que mais se nota é que ele potencializa os efeitos do tabaco", justifica o oncologista Gilberto de Castro Jr., do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp). Ele explica que, por potencializar os efeitos do cigarro, o risco de um tumor localizado nos órgãos afetados pelo fumo é muito maior.

Além disso, estudos científicos têm relacionado o abuso do álcool com outros tipos de câncer. De acordo com a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, a quantia de 18 gramas (aproximadamente duas doses) de álcool por dia eram suficientes para aumentar significantemente o risco de desenvolver câncer de mama. Com o consumo de 50 gramas diárias, o risco aumenta em 50%. Outro estudo, este realizado pelo Fred Hutchinson Cancer Research Center, especializado em pesquisas sobre câncer nos Estados Unidos, descobriu que as mesmas 50 gramas por dia, em homens, dobram as chances de desenvolver câncer de próstata.


Use camisinha - Getty Images
3.Mantenha hábitos de sexo seguro. Use camisinha.

Hoje, sabe-se que o papiloma vírus humano (HPV) - doença sexualmente transmissível - é o principal responsável por alguns tipos de câncer como o câncer do colo do útero, vulva, pênis e orofaringe (garganta). Por isso, a importância de praticar sexo seguro e sempre com o uso da camisinha - até mesmo para o sexo oral.




Proteja-se contra a hepatite - Getty Images
4.Proteja-se contra a hepatite

O sexo seguro também evita os vírus da hepatite B (para a qual há vacina) e da hepatite C, ambos com potencial para levar ao câncer de fígado. O uso da camisinha, além de reduzir as chances de cânceres no sistema reprodutor e orofaringe, também pode proteger seu fígado. Isso porque, explica Gilberto de Castro Jr., a hepatite B também é sexualmente transmissível. "Esse tipo de hepatite pode levar à cirrose e evoluir para um câncer do fígado", conta. No caso da hepatite C, o contágio costuma acontecer por contato sanguíneo, mas ela é igualmente um fator de risco a esse tipo de câncer.



Consumo excessivo de carne - Getty Images
5.Evite o consumo excessivo de açúcares, de gorduras, de carne vermelha, de porco e das processadas. Invista em uma dieta saudável, rica em verduras, legumes e frutas.

O açúcar, explica o nutrólogo Roberto Navarro, não tem relação direta com os diversos tipos de câncer. No entanto, quando é consumido em excesso, faz o organismo liberar muita insulina para metaboliza-lo. "A insulina muito alta aumenta a produção de uma substância chamada citocina pró-inflamatória. Aqui, está a relação com o câncer. Quanto maior a quantidade dessa substância, maiores as chances de câncer."

Já a carne vermelha, embora traga uma série de benefícios à saúde, não deve ser consumida com abusos. Segundo o nutrólogo, ainda não se sabe certamente quais elementos das carnes vermelhas (de boi e de porco) são cancerígenas. Porém supõe-se que se trata de uma substância chamada ácido aracdônico, presente na gordura dessas carnes. Ela seria responsável por estimular a produção das citocinas pró-inflamatórias.

Em relação às frutas, legumes e verduras, elas são ricas em fibras, o que, segundo o oncologista Gilberto de Castro Jr., protege o intestino contra o câncer.

Alimentos embutidos - Getty Images
6.Evite o consumo de alimentos ricos em sódio e conservantes

Os alimentos processados - o que incluem enlatados e embutidos como mortadela, presunto, salame, mortadela, bacon e salsicha -, são ricos em uma substância chamada nitrosamina, que é cancerígena. Por isso, lembra o nutrólogo Roberto Navarro, é importante que esse tipo de alimento seja evitado ao máximo, assim como fast foods que, em geral, são ricos em processados.

Essa correlação já foi estudada pelo National Cancer Institute, nos Estados Unidos, que descobriu que os conservantes contidos nos embutidos, em especial o nitrato e o nitrito, são uma das causas do câncer de bexiga. Isso porque eles passam direto pela urina e podem interferir no tecido da bexiga, ajudando a desenvolver o câncer neste órgão.

Use filtro solar - Getty Images
7.Cuidado com o sol. Use filtro solar diariamente e evite a exposição entre 10h e 16h.

Os raios UVA e UVB, emanados pelo sol, são os responsáveis pelas alterações celulares que levam ao câncer de pele. Por isso proteger-se do sol é algo tão importante na luta contra o câncer. Além do protetor solar - que, alerta Gilberto de Castro Jr., deve ter o mínimo de fator 20 -, é preferível tomar sol apenas antes das 10h e depois das 16h e não abrir mão de barreiras físicas, como chapéus, guarda-sol, bonés e óculos escuros.

Pratique atividades físicas todos os dias - Getty Images
8.Pratique atividades físicas todos os dias. A recomendação é de que o exercício tenha duração mínima de 30 minutos.

A prática de atividades físicas promove um bem geral ao organismo e também protege contra o câncer. Roberto Navarro conta que isso se deve graças à capacidade, em especial de exercícios aeróbicos, de diminuir a circulação das citocinas pró-inflamatórias em nosso organismo.

Alguns estudos preveem esse benefício. Um deles, publicado no Journal of the National Cancer Institute, diz que adolescentes que praticam exercícios físicos estão mais distantes do câncer de mama. Neste caso, isso acontece porque os exercícios são capazes de reduzir os níveis de estrogênio, hormônio que tem sido relacionado ao risco de câncer.

Exames - Getty Images
9.Mantenha-se atento à sua saúde Procure assistência especializada caso note qualquer anormalidade em seu corpo.

Sabemos que o nosso corpo dá sinais quando algo não está certo. Isso também vale para casos de câncer. É importante que se preste atenção no corpo, pois só assim é possível notar a presença de algum caroço estranho, uma íngua, mancha na pele ou outro sinal. O oncologista do ICESP aconselha que, ao sinal de algo fora do usual, um médico seja procurado.

mamografia - Getty Images
10.Faça um check-up anual

É importante realizar todos os exames de diagnóstico precoce indicados pelo seu médico.
Existe uma série de exames que são fundamentais na hora de detectar os diversos tipos de cânceres. Entre eles, Gilberto de Castro Jr. lembra da mamografia, que deve ser feita a partir dos 50 anos para detectar o câncer de mama ou a coleta do PSA - exame de sangue que pode detectar câncer de próstata.


FONTE:http:// www.minhavida.com.br



VEM AÍ...

Pedalada das Meninas - Informações da 8a edição


Comemoração ao Dia Internacional da Mulher


Idealizado para celebrar o Dia Internacional da Mulher, a Pedalada das Meninas é um projeto de cunho esportivo com o objetivo de promover saúde e qualidade de vida por meio da prática do mountain bike. Além de motivar mulheres a pedalar, o evento estimula seus acompanhantes (namorados, maridos, amigos) a participar dessa experiência.

Um evento para quem já pratica alguma atividade física – embora esteja longe do clima tenso das competições –, a Pedalada das Meninas segue a linha do cicloturismo, pois contribui para fomentar o turismo e a valorizar a cultura na região de Itu.

O projeto, que está em sua 8ª edição, acontece anualmente e vem conquistando cada vez mais sucesso de público, espaço na mídia e credibilidade entre seus parceiros.

A camiseta da Pedalada das Meninas é uma homenagem às tecelãs que deram origem ao Dia Internacional da Mulher e uma maneira de ilustrar nossa paixão e adesão ao esporte. Quem já participou pôde se divertir, fazer amigos, comemorar uma data tão especial pedalando, descobrindo novas sensações e superando desafios pessoais.

Data e local do evento


A Pedalada das Meninas será no dia 11 de março de 2012, na cidade de Itu, interior de SP. O evento acontecerá no Camping Cabreúva, proporcionando assim aos participantes uma infraestrutura a mais de lazer, além de hospedagem, estacionamento e restaurante.

O roteiro


O percurso foi criado com o objetivo de mostrar um pouco de cada terreno e sensações que o mountain bike pode proporcionar. Com 26 quilômetros, nosso objetivo é combinar um misto de estradas de terra, asfalto, subidas e descidas, sem muitas dificuldades técnicas, mas garantindo paisagens de grande beleza natural, história regional e um pouco de adrenalina.

Ação Social


Repetindo a ação do ano anterior, os participantes inscritos deverão contribuir com 2 litros de leite para a Campanha Solidária do Mais Vida.

O +Vida - Centro de Apoio ao Portador de Câncer é uma Organização não governamental que realiza atendimentos diversos para as famílias de portadores de neoplasia (câncer).

A entidade participou das edições 5, 6 e 7 da Pedalada das Meninas com campanhas de conscientização e prevenção do câncer, focando principalmente o câncer de pele que envolve diretamente esportes como o ciclismo devido a exposição prolongada ao sol. Outros temas que envolvem a saúde da mulher também foram abordados com o apoio do Instituto Avon.

Enfatizando a importância da saúde e bem estar da mulher, este ano o tema escolhido para ser abordado será a Prevenção do Câncer de Mama, hoje a maior causa de morte entre as mulheres no Brasil.

Para participar


Basta se inscrever através do site até 06 de março.

As vagas são limitadas em 150 participantes e a participação masculina só é permitida se acompanhado de uma mulher.

É fundamental ter um pouco de preparo físico e bicicleta adequada à prática do mountain bike, pois o percurso exige tanto da pessoa quanto do equipamento.

É obrigatório o uso de capacete e recomendado o uso de luvas e óculos.

Cada participante inscrita receberá no dia da pedalada um "kit das meninas" com a camiseta oficial do evento e outras surpresas.

Todos os participantes inscritos terão direito a day use com café da manhã inclusos no pacote. O camping oferece infraestrutura completa de restaurantes, estacionamento, piscinas, lagos, cascatas, playground, trilhas, entre outras atrações.

Mais informações no Pedalada das Meninas.

FONTE:http://www.pedal.com.br


domingo, 29 de janeiro de 2012

MAQUIAGEM: TENDÊNCIA 2012

Maquiagem Inverno 2012: Sombras





maquiagem inverno 2012 Sombras thumb Maquiagem Inverno 2012: Sombras


Para maquiagem inverno 2012 é impossível não ficar e olho no que apareceu na SPFW e no Fashion Rio, né?  Semanas de moda sempre são excelentes fontes de inspiração em beleza, principalmente em matéria de maquiagem. Esta temporada não foi diferente, já que tanto a SPFW, como o Fashion Rio conseguiram apresentar novidades bem interessantes para a maquiagem do inverno 2012. Confira a maquiagem do inverno 2012!

 Maquiagem Inverno 2012: Sombras Azuis

maquiagem inverno 2012 Sombra azul thumb Maquiagem Inverno 2012: Sombras
Posso dizer que estou fortemente convencida de que os tons de azul dominarão a moda inverno 2012? Depois do Fashion Rio fiquei com isso na cabeça e até comentei no “Cores da Moda Inverno 2012 Segundo o Fashion Rio“. Ai veio o desfile da Chanel, quase todo em tons de azul, e minhas certezas aumentaram. Em resumo, fique de olho nos tons de azul, eles prometem muito em 2012! Tanto em roupas, como em acessórios, maquiagens e esmaltes!
Em relação à maquiagem os tons de azul também têm fortes probabilidades de dominar a onda de sombras coloridas que ganhou força desde o verão 2011 (lembra?) e a marcar presença na beleza das fashionistas mais antenadas. Lembra que o azul reinou namaquiagem do inverno 2010?

 Maquiagem Inverno 2012: Sombras Douradas

maquiagem inverno 2012 Sombra dourada thumb Maquiagem Inverno 2012: Sombras
Para quem leu o “Efeito Dourado” aqui no Diva, as sombras e delineadores no brilho não são novidade, mas achei interessante mostrar como, depois do Fashion Rio e da SPFW, o dourado realmente tem tudo para fazer parte do nosso necessaire no inverno 2012. Acho lindo!
O mais interessante é que sombras douradas e prateadas estavam bem esquecidas, né? As sombras coloridas foram absolutas nas propostas de maquiagem para o verão 2012, enquanto as douradas e prateadas eram apenas lembranças da maquiagem do inverno 2011. Em resumo, uma interessante mudança! Dourado super em alta no inverno 2012!
Na galeria abaixo você pode ver as imagens acima bem maiores e aproveitar todos os detalhes das maquiagens. Basta clicar e encontrar sua inspiração! Estou apaixonada pela maquiagem da Chanel Haute Couture Verão 2012 e pela maquiagem do desfile de André Lima na SPFW. Lindas!!
A SPFW e o Fashion Rio, em matéria de beleza, também mostraram que muitas tendências em maquiagem continuarão firmes e fortes no inverno 2012. Olhos gatinho,cílios postiços, muito rímel, delineador, batom vermelho e gloss serão tendências migrantes.



FONTE: http://www.divadiz.com

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

VOCÊ COSTUMA ROER AS UNHAS?

Pare de roer as unhas com sete soluções testadas


As receitas incluem dicas estéticas e métodos para combater a ansiedade

Textura estranha, nem rígida e nem flexível. Também não tem uma cor atraente, que motive uma mordida e, menos ainda, sabor agradável. Mesmo assim, há quem não resista a mordiscar as unhas e roê-las até que sangrem os dedos. "O organismo sofre com os microorganismos que são ingeridos e também há riscos para os dentes", afirma o dermatologista Octávio Moraes Júnior, da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Normalmente associado a crises de ansiedade ou de autoestima, o mau hábito tem cura. Há desde soluções mais simples, como o uso de esmaltes, até outras mais trabalhosas e que vão além dos cuidados estéticos. Conheça algumas opções sugeridas pelos especialistas e trace a sua estratégia para acabar com a mania de roer as unhas.

Identifique os momentos que despertam a mania
Roer as unhas é um alerta de ansiedade. Para lidar com o sentimento, sem destruir a aparência das mãos, que tal mapear os momentos em que você entra em crise? "Repare se isso acontece numa reunião de trabalho, no trânsito ou na hora de tomar qualquer decisão importante", afirma a psicóloga Idáira Amoretti Santos, de Santa Catarina. Sabendo o que causa o problema, é hora de aprender a lidar com ele: você pode inventar a sua própria maneira ou buscar ajuda de um terapeuta, caso ache que será difícil acabar com a mania por si só. Mas o segredo está no autoconhecimento.

Mantenha as unhas curtas e lixadas
Manter as unhas curtas e lixadas evita que elas se enganchem em roupas ou objetos, inibindo aquela vontade incontrolável de arrancar o pedacinho lascado - e aí dar início à roedura sem fim. Além disso, conservá-las assim dificulta o acúmulo de micróbios, sujeira e produtos químicos, explica o dermatologista Octávio. "Quem tem unhas fracas também deve evitar o uso de acetona, que aumenta a porosidade e só piora o problema", explica o médico.

Faça as unhas semanalmente
Manter as unhas feitas é um grande incentivo para as mulheres pararem de roê-las. No caso dos homens, o efeito depende do uso de base: o produto, além de dar gosto ruim às unhas, deixa a superfície delas mais lisa e dificulta o atrito com os dentes. Mas reserve uma semana por mês para deixar as unhas sem esmalte. "O uso constante de acetona leva a à descamação da unha", afirma o dermatologista.

Teste o esmalte com gosto ruim
O uso do esmalte com gosto ruim ajuda a lembrar que roer as unhas não está com nada. Ao levar as mãos à boca - ato impulsivo na maioria das vezes - o sabor amargo serve como lembrete de que é melhor parar já com isso. "Chega um momento em que a pessoa perde a consciência de que está roendo suas unhas e o esmalte pode ajudar neste processo", afirma a psicóloga Idáira. Antes de comprar o produto, no entanto, peça indicação de um dermatologista e se previna contra problemas relacionados à ingestão.

Tente unhas postiças
Existem dois tipos de unhas postiças: as compradas prontas e as que são moldadas sob medida. Nos dois casos, a estratégia é criar uma barreira sobre a superfície original e dificultar a vida de quem está acostumado a roer as unhas. Mas, assim como o esmalte de gosto ruim, o uso pede cautela. "A aplicação constante pode alterar a estrutura das unhas e deixá-las fracas. Isso pode levar à descamação e até causar infecções", afirma o dermatologista.

Mastigue um chiclete
O chiclete não é solução, mas ajuda a dar uma folga para as unhas. O movimento repetitivo, quase inconsciente, também pode funcionar como uma válvula de escape para a ansiedade. "Mas a solução definitiva só vem quando você entende o que desperta a ansiedade e descobre maneiras de aliviar as crises", afirma a psicóloga Idáira.

Extravase a ansiedade
Roer as unhas é uma atitude de defesa contra a ansiedade, por isso maneiras de aliviar este sentimento ajudam a combater o mau hábito. A prática de exercícios físicos ou de atividades relaxantes, seja ouvir um CD ou escrever num blog, ocupa a sua atenção enquanto as unhas ficam de lado.


FONTE:http:// www.minhavida.com.br

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012


Na avaliação de dor, as mulheres são o sexo mais sensível


As mulheres sentem dor mais do que os homens?
Há muito se sabe que certas condições relacionadas com a dor, como fibromialgia, enxaqueca e síndrome do intestino irritável, são mais comuns em mulheres que em homens. E a dor crônica após o parto é surpreendentemente comum; o Instituto de medicina encontrado recentemente que 18% das mulheres que têm as entregas cesariana e 10 por cento que têm as entregas vaginais relatório ainda estar em dor, um ano mais tarde.
Mas novas pesquisas da Universidade de Stanford sugerem que, mesmo quando homens e mulheres têm a mesma condição — seja um problema de costas, artrite ou uma infecção sinusal — mulheres parecem sofrer mais da dor.
Há uma epidemia de dor crônica: no ano passado, o Instituto de medicina estima-se que aflige 116 milhões de americanos, acreditava muito mais do que anteriormente. Mas estas últimas descobertas, acredita-se ser o maior estudo já para comparar os níveis de dor em homens e mulheres, levantam novas questões sobre se as mulheres estão assumindo um encargo desproporcionado da dor crônica e sugerem a necessidade de mais investigação de dor relacionadas com o sexo.
O estudo, publicado segunda-feira no The Journal of Pain, analisa os dados de registros médicos eletrônicos de 11.000 pacientes cujos resultados de dor foram registrados como parte rotineira de seus cuidados. (Para obter resultados de dor, os médicos pedir pacientes para descrever sua dor em uma escala de 0, para nenhuma dor, para 10, "pior dor imaginável.")
Para 21 de 22 doenças com tamanhos de amostra grandes o suficiente para fazer uma comparação significativa, os pesquisadores descobriram que mulheres relataram níveis mais elevados de dor do que os homens. Para dor nas costas, mulheres relataram uma pontuação de 6,03, homens 5.53. Para a dor comum e inflamatória, foi mulheres 6,00, homens 4.93. Mulheres relataram significativamente mais elevados níveis de dor com diabetes, hipertensão, lesões no tornozelo e até mesmo sinus infecções.
Para vários diagnósticos, placar de dor média das mulheres era pelo menos um ponto mais elevado do que os homens, que é considerado uma diferença clinicamente significativa. Por cima de todos, seus níveis de dor foram cerca de 20 por cento superior dos homens.
Infelizmente, os dados não oferecem qualquer pistas sobre por que as mulheres relatar níveis mais elevados de dor. Uma possibilidade é que homens têm sido socializadas para ser mais estóico, então eles dizem dor. Mas o autor sênior do estudo, Dr. Atul Butte, um professor associado na faculdade de medicina de Stanford, disse que explicação provavelmente não levou em consideração para a diferença entre os sexos.
"Enquanto você pode imaginar tal um viés," ele disse, "através de estudos, em milhares de pacientes, é difícil acreditar que os homens são como este. Você tem que pensar sobre causas biológicas para a diferença."
Um extenso relatório de 2007 pela Associação Internacional para o estudo da dor citou estudos mostrando que os hormônios sexuais podem desempenhar um papel na resposta de dor. Na verdade, algumas das diferenças entre homens e mulheres, particularmente em relação a dor de cabeça e dor abdominal, começam a diminuir depois de mulheres chegar a menopausa.
Pesquisa também sugere que homens e mulheres têm respostas diferentes para drogas anestesia e dor, relatórios diferentes níveis de eficácia e efeitos colaterais. Que reforça a idéia de que homens e mulheres experimentam dor diferente.
Uma das razões para a falta de informações sobre as diferenças de sexo é que muitos estudos de dor, em animais e seres humanos, são feitos apenas em homens. Uma análise descobriu que 79% dos animais estudos publicados em um jornal de dor mais de uma década incluído apenas assuntos masculinos, em comparação com 8 por cento que usado apenas fêmeas.
Além disso, experimentos testes dor em homens e mulheres têm mostrado que eles normalmente têm limites diferentes para vários tipos de dor. Em geral, as mulheres relatório níveis mais elevados de dor de pressão e estimulação elétrica e menos dor quando a fonte de calor.
Melanie Thernstrom, um representante dos doentes no Comité de dor do Instituto de medicina de Vancouver, Washington, disse que a investigação mais recente "realmente destaca a necessidade de tratamento mais e melhor tratamento que é específico do género e a necessidade de investigação muito mais realmente compreender por que cérebros das mulheres processam dor de maneira diferente do que os homens."
Alguns pesquisadores acreditam que a experiência de dor para as mulheres pode ser ainda mais complicada. As mulheres que deram à luz, por exemplo, podem ter um limite diferente para "pior dor nunca," fazendo com que eles dizem certos tipos de dor. A linha de fundo, Dr. Butte, disse, é que muito pouco se sabe sobre como homens e mulheres experimentam dor e que o estudo mais é necessário para que, em última análise, tratamento da dor pode ser personalizado para as necessidades de cada paciente.
"Se os médicos têm um limite para quando eles dão uma dose ou iniciar uma medicação," ele disse: "você poderia imaginar que o número estão usando é muito alta ou muito baixa porque uma pessoa pode sentir dor mais do que eles estão dizendo.
"No final, ele vem para baixo para que o cérebro percebe como dor."

FONTE:http://well.blogs.nytimes.com

Original
Mas novas pesquisas da Universidade de Stanford sugerem que, mesmo quando homens e mulheres têm a mesma condição — seja um problema de costas, artrite ou uma infecção sinusal — mulheres parecem sofrer mais da dor.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

CUIDADOS DE BELEZA!

Como cuidar da pele do pescoço

A pele do pescoço sofre mais com a ação do tempo, quanto a do rosto, devido aos movimentos constantes à que é submetida. Diferente da pele da face, a do pescoço é mais fina, delicada e possuindo menos pontos de adesão para manter o tecido firme. Além de ser menos resistente às agressões exteriores é mais propensa à formação de rugas. Por isso, para rejuvenescer esta região, é fundamental passar por um ritual diário de limpeza, tonificacão, hidratação e proteção, só assim é possível evitar seu envelhecimento.

Cuidados com o pescoço

Cuidar da região do pescoço não é tão complicado como parece, as mesma regras de cuidados com o rosto se aplica para cuidar do pescoço também. Infelizmente com o corre dorre do dia a dia, acabamos deixando esta região de lado. Mas o tempo passa, a idade vem chegando, e é o pescoço quem denuncia o envelhecimento.

Há alguns cuidados essenciais que podem impedir o pescoço de envelhecer rapidamente:
  • Evite usar água muito quente no banho.
  • Seque o pescoço sem esfregar, apenas dando toques de secagem suaves com a toalha.
  • Use um bom creme hidratante. Pode usar no pescoço o mesmo que utiliza no rosto.
  • Use todos os dias protetor solar, pelo menos com fator 15.
  • Uma vez por semana faça uma esfoliação suave na região, seguida de uma máscara hidratante.
  • Cuidado com o uso de perfumes atrás das orelhas e na parte inferior do pescoço. Sobretudo no Verão, o sol pode provocar manchas e queimaduras.
  • Procure manter a postura, com os ombros para trás e a cabeça erguida, para evitar rugas nesta região.

Dica: A hidratação é, provavelmente, o passo mais importante no tratamento do pescoço. Deixar a pele ressecar, é algo que devemos evitar a todo o custo. Para isso, não se deve abrir mão dos cremes hidratantes, a aplicação deve ser feita todas as manhãs, após a limpeza do rosto e de noite após o banho.
 
 
FONTE:http://dietaedicas.com
 

SEUS CABELOS - SEU CARTÃO DE VISITA!


Além da beleza, os cabelos têm um enorme significado para as mulheres. Moldura do rosto,
transformam por fora e por dentro. Você já reparou que quando temos alguma grande decepção,
a primeira coisa que queremos fazer é mudar o cabelo? Parece que lavamos a alma e podemos
começar tudo do zero. E loira, quem não foi um dia? Você? Ah, pois então aguarde, seu dia chegará.
O desejo de ser loira continua um mistério. Será que é porque "os homens preferem as loiras?"
Ou porque as estrelas famosas nos fazem sonhar com a fama e a glória? Pois é... vai entender o
que a psicologia diz de tudo isso.. Fato é, os cabelos são, para as brasileiras, a parte mais
importante no que diz respeito à beleza, não importa a idade, religião ou cor. Não é a toa que o
Brasil é o segundo país do mundo a consumir produtos para cabelos, só perdendo para os
Estados Unidos. Justamente por causa da nossa paixão e também pela diversidade étnica,
cada vez mais são lançados, no mercado brasileiro, produtos específicos para os diferentes
tipos de cabelos: crespos, lisos, alisados, cacheados, tingidos, com permanente,
secos, oleosos, fracos, com queda, com mecha e por aí vai. Independentemente
do tipo ou da cor dos cabelos, uma coisa é certa: cabelos bem cuidados são
importantíssimos para o sucesso profissional. Para isso, algumas, porém
imprescindíveis, regrinhas básicas devem ser anotadas tanto para uma entrevista
de emprego como para o dia a dia no trabalho.




1 – Cabelo limpo é a regra número 1. Você já imaginou, justo naquele
dia em que você deu uma relaxada, o chefe te chama para uma reunião
de última hora? Já está mais do que provado que lavar a cabeça todos
os dias não estraga nem faz cair cabelos. Se essa for uma necessidade
do seu tipo de cabelo (oleoso), faça-o. Quando não tiver tempo,
procure um bom meio de disfarçar usando um penteado preso,
um rabo-de-cavalo, uma trança simples, um coque. Nada de
usar talco, pelamor de Deus!





2- Se tiver cabelos muito compridos, no trabalho ou em uma
entrevista de emprego, prefira usá-los presos ou ligeiramente
presos. Nada mais desagradável do que cabelos voando
para lá e pra cá. Deixe as madeixas ao vento para a balada.
Além disso, atrapalha!







3- Os cabelos bem curtinhos precisam de uma visita ao salão a
cada 40 dias, mais ou menos, para manter o corte. Em compensação,
são muito práticos para cuidar: não dão trabalho, principalmente
para quem corre o tempo todo, faz ginástica ou natação antes
de ir para o trabalho.









4- Descamação do couro cabeludo é um problema. Somente
usar xampu específico para caspa não resolve. Invista seu rico e
suado dinheirinho em consulta e tratamento com um bom
dermatologista, pois cabelos oleosos com caspa são pontos
negativos. Quando vir os resultados, você se sentirá recompensada,
pois se sentirá mais segura e confiante.





5- Se você pinta os cabelos para disfarçar fios brancos,
fique de olho na raiz. Dependendo do crescimento, é preciso
pintar a cada 20 ou 30 dias. Não relaxe, porque a raiz branca
dá uma impressão de desleixo. Se quiser parar de tingir,
comece com um corte bem curtinho.


6- Se você pinta os cabelos de uma cor diferente da sua, vermelho,
por exemplo, idem ao item 5. Fique de olho na raiz.


7- Os cabelos crespos e longos, tipo Taís Araujo, Beyoncé,
Sarah Jessica Park, Halle Berry e tantas outras famosas,
são lindíssimos, principalmente soltos. No trabalho funcionam
da mesma maneira que os lisos muito compridos.
Melhor dar uma segurada nas madeixas e soltá-las
totalmente para sair à noite.






Se forem tipo mais curtos, não é preciso prendê-los.
Deixe-os bem naturais.









8 - Para prender os cabelos, não use objetos espalhafatosos.
Prefira as presilhas de cores neutras, cor de marfim, pretas ou
de tartaruga. Dão mais charme, mais elegância e não comprometem
o visual. Elásticos também ficam fora de cogitação.
Além de dar um ar de desleixo, estragam os cabelos.



Fotos: Reprodução / Thinkstock

FONTE: http://vivermelhor.terra.com.br

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

A importância do consumo da carne vermelha.

Diariamente somos bombardeados com notícias de interesse muitas vezes duvidoso, sobre os benefícios ou malefícios dos mais variados alimentos. Nós consumidores estamos expostos aos interesses do mercado, que tenta manipular nosso comportamento por meio das mídias, que a cada dia tomam ainda mais espaço em nossas vidas. Muitas vezes convicções estapafúrdias de "especialistas” que fazem das suas teorias, verdades absolutas.

O consumidor deve se atentar para os modismos não comprometer o equilíbrio da sua dieta, saúde e o prazer da boa mesa. O equilíbrio deve ser a tônica a nortear a dieta e a saúde humana; livre de excessos e radicalismos.

O mito

Dias atrás me deparei com uma matéria responsabilizando a carne vermelha como a grande vilã da alimentação humana, provocadora de infindáveis males à saúde, como o colesterol, obesidade, hipertensão arterial e até o câncer. Mas qual o fundamento e o que verdadeiramente há por trás de tais afirmações? De fato, o advento das mídias digitais tem permitido o acesso a uma enxurrada de convicções passionais, sem base científica que respaldem estas pseudo-teorias e que, pelo volume e acessibilidade, acabam deixando de lado o trabalho sério realizado por pesquisadores já há muito tempo. Anos e anos de pesquisas e investimentos são colocados na vala comum dos mecanismos de busca e das enciclopédias virtuais.

De qualquer modo, precisamos ter em mente que existem alimentos fundamentais à saúde humana e dentre estes: a carne vermelha, importante fonte de proteínas, minerais, vitaminas e ácidos graxos fundamentais à saúde humana. Somente uma porção de 100 gramas de contrafilé grelhado, sem gordura de cobertura, contém cerca de 30 gramas de proteína, baixo teor calórico (190 quilocalorias) e baixa concentração de colesterol (67 miligramas/100 gramas) e gordura (3,9 gramas/100 gramas). Contém elevados teores de proteína de alta qualidade e é rica em ácidos graxos essenciais, vitaminas do complexo B (tiamina, riboflavina, niacina, ácidos fólico e pantotênico, e vitaminas B6 e B12), minerais (K, P, Mg, Fe e Zn) e em aminoácidos essenciais. Possui ainda, alta concentração de ácido linoléico conjugado (CLA), composto associado à prevenção e combate de determinados tipos de câncer.

Devido à multiplicidade de nutrientes em sua composição e à alta biodisponibilidade dos mesmos, a carne bovina é considerada um alimento de alta densidade nutricional para a alimentação humana.

Colesterol

Grande responsável pelo temor de muitos ao consumo de carnes vermelhas, o colesterol é tido como o grande vilão da alimentação humana; mas, ao contrário do que se pensa, sem a sua presença, a integridade da membrana que protege as células ficaria totalmente comprometida, assim como a síntese de vitamina D e dos hormônios sexuais; causando a diminuição nos níveis de testosterona e na libido nos homens, além da menopausa precoce nas mulheres. O colesterol é um álcool esteróide que no organismo se transforma em gordura, e tem tamanha importância para a vida, que o próprio organismo produz cerca de 70% de todo o colesterol circulante, devendo somente os 30% restantes ter origem na dieta.

A polêmica envolvendo o colesterol é decorrente do excesso de LDL (lipoproteína de baixa densidade), também conhecido como colesterol ruim e que em condições específicas, pode se acumular nas paredes das artérias, desencadeando a aterosclerose. Entretanto, existem outras lipoproteínas que compõe o grupo dos colesteróis e que são benéficas e fundamentais ao organismo humano; são elas: o quilomicron, VLDL (lipoproteína de muito baixa densidade) e o HDL (lipoproteína de alta densidade), conhecido como o “bom colesterol” e que em grandes quantidades é muito favorável ao organismo, pois é carreado para a circulação e tem capacidade de promover uma limpeza celular.

Para não provocar danos ao organismo, a ingestão diária máxima de colesterol, propriamente dito, não deve exceder 300mg. E para aqueles que pensam em substituir a carne vermelha da sua alimentação, deve-se ter em mente que não se trata de uma tarefa fácil, tampouco barata. A complexa composição nutricional da carne vermelha exige apurado acompanhamento nutricional, pois uma dieta isenta de carnes vermelhas pode colocar em risco a saúde humana.

Dose diária

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), uma alimentação diária saudável deve ter de 10 a 15% de proteína, com uma ingestão diária de 90 gramas, devendo 50% ser de origem animal e somente o restante de origem vegetal.

Sem me abster da ironia, poderia dizer que a utopia da alimentação humana seriam “aquelas” rações vislumbradas nos filmes de ficção científica, em que uma “pílula” fornece todos os nutrientes necessários para a mantença do indivíduo durante o dia. Como isto é acessível somente aos “Flash Gordons” dos cinemas, e nós meros mortais, incapazes de fazer fotossíntese, estamos condenados a ingerir alimentos de qualidade e em quantidades adequadas; o que além de nutritivo é muito mais saboroso que meras pílulas alimentares.

Outra opção para aqueles que não apreciam os “prazeres da carne” vermelha e desejam eliminar a carne bovina da sua dieta e ainda assim manterem-se saudáveis; é fazer a substituição de um bife de 100 gramas por: 15 gramas de linhaça moída; 16 gramas de amaranto; 11,6 gramas de mix de folhas; 11 gramas de coalhada seca; 8,4 gramas de farinha de soja desidratada; 7,1 gramas de semente de gergelim; 6,9 gramas de lentilha; 6 gramas de pêssego desidratado; 3 gramas de frutos do mar.

Como percebemos, não é nada fácil substituir as carnes vermelhas da nossa dieta; desta forma, a carne bovina é e sempre será uma excelente fonte nutricional, à qual devemos trabalhar arduamente para que se torne acessível a todas as populações do mundo.


Fonte: Marcus Rezende é médico veterinário e diretor técnico da Ourofino Agronegócio



FONTE: www.portaldbo.com.br

domingo, 22 de janeiro de 2012

FAZER DIETA PODE MANTER O CÉREBRO JOVEM!

FAZER DIETA PODE ESTAR RELACIONADA A JUVENTUDE

Fazer uma dieta dá mais energia e poder ao cérebro. O motivo é uma proteína, que quando ativada ajuda o órgão a se manter jovem e saudável.
Uma nova pesquisa demonstra que restringir o número de calorias ingeridas ativa genes ligados à longevidade e mantém o cérebro funcionando bem, por mais tempo.
Dietas de baixa caloria, em estudos com animais, já haviam sido comprovadas como redutoras do risco de demência e outras doenças, além de ajudar na memória. Mas o modo exato como isso funcionava ainda era incerto.
Agora, uma equipe de cientistas italianos afirma que ingerir menos calorias ativa uma proteína chamada CREB1, relacionada a certos genes da saúde.
Os pesquisadores dizem que a descoberta pode levar a criação de novos medicamentos para manter o cérebro saudável e jovem, sem uma dieta restritiva.
O estudo, realizado com ratos, permitia que alguns animais comessem apenas 70% das calorias que ingeriam normalmente. Eles viveram um terço a mais do que o comum e demonstraram melhor funcionamento mental.
Eles também tiveram menos tendência à obesidade e diabetes, uma redução no desenvolvimento de demência e menos agressividade.
Em contraste, uma dieta rica em calorias acelerou o processo de envelhecimento e aumentou o risco de doenças relacionadas à idade, como Parkinson e Alzheimer.
De acordo com o novo estudo, comer menos estimula a proteína CREB1, que consequentemente “liga” as sirtuínas, moléculas relacionadas à longevidade.
Já que essa proteína fica mais fraca conforme envelhecemos, comer menos pode ser uma boa alternativa para diminuir o processo de deterioração mental.
O líder do estudo, Giovambattista Pani, afirma que “a descoberta tem implicações importantes no desenvolvimento de futuras terapias para manter o cérebro jovem e prevenir a degeneração causada pela idade”.[Telegraph]

FONTE: http://hypescience.com

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

ALIMENTAÇÃO NO TRABALHO DEVE ACOMPANHAR ATITUDES SAUDÁVEIS

Atualmente, a correria e o estresse da vida atribulada que muitos trabalhadores levam fazem com que seja cada vez mais difícil adotar e manter hábitos alimentares saudáveis. Logo, é comum encontrar pessoas que não têm horários fixos para se alimentar e acabam por substituir as principais refeições por lanches rápidos do tipo fast food, ricos em calorias e gorduras, ou pelo consumo de guloseimas, refrigerantes e petiscos, durante todo o dia.

A glicose, que é formada a partir da digestão dos carboidratos, é utilizada como "alimento" para o cérebro. Quando os trabalhadores permanecem várias horas sem comer ocorre uma redução da taxa de glicose sanguínea (hipoglicemia), que pode causar perda ou diminuição da concentração e da atenção. Além disso, pode ocasionar irritabilidade, sonolência, sensação de fraqueza e tonturas.

É importante ainda ter cuidado com o consumo de café, pois em grande quantidade a cafeína pode tornar-se prejudicial e o açúcar que é adicionado aumenta bastante as calorias ingeridas.
"Comer grande quantidade de alimentos gordurosos torna o processo digestivo mais lento e pode prejudicar o desempenho no trabalho"
O rendimento profissional está diretamente relacionado com a qualidade de vida. Uma alimentação equilibrada e uma boa noite de sono, associados à prática de exercícios físicos podem ajudar a melhorar a performance no trabalho. Os hábitos alimentares são de extrema importância, já que se a saúde não está bem, o desempenho no trabalho pode ser prejudicado.

Algumas orientações que podem auxiliar na busca por uma alimentação equilibrada na rotina de trabalho:

Fique atento já no café da manhã: Procure incluir alimentos como: pão integral, granola e mel que fornecem energia ao organismo e aumentam a disposição para realizar as atividades diárias. Inclua também frutas, pois são importantes fontes de fibras, vitaminas e minerais.

Leve pequenos lanches saudáveis para seu trabalho: Boas opções são: barras de cereais de sabores variados, biscoitos integrais doces ou salgados, sementes oleaginosas (nozes, castanha de cajú, castanha do Brasil, amêndoas, avelãs, amendoim e pistache) e frutas secas. Se tiver geladeira no seu local de trabalho, outras opções são: iogurtes de soja ou desnatados, frutas in natura, sucos, chás e sanduíches naturais.

Na hora do almoço: Procure evitar as frituras e alimentos gordurosos, prefira as preparações cozidas, assadas, grelhadas ou refogadas. Inicie as suas refeições por uma salada crua, temperada com azeite de oliva extra virgem, limão e uma erva de sua preferência, evitando os molhos à base de maionese que são mais calóricos.

Cuidado com a gordura: Comer grande quantidade de alimentos gordurosos torna o processo digestivo mais lento e pode prejudicar o desempenho no trabalho, especialmente se ficar muitas horas sentado em frente ao computador. Por isso, procure realizar refeições em pequenos volumes a cada três horas.


Pegue leve: Caso deseje perder peso, opte pela versão light dos alimentos, pois são reduzidos em calorias.

Coma com calma: Procure ter tempo para saborear a comida e mastigar bem os alimentos. Comer em frente ao computador enquanto trabalha, dificulta o estímulo à saciedade e faz com que você coma mais sem perceber.

Beba bastante líquido: Seja na forma de água, sucos e chás naturais para manter-se sempre hidratado. Busque uma melhor qualidade de vida, assim trabalhará com mais saúde e energia!

Fonte: Thais Souza - Nutricionista da Rede Mundo Verde



segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

MENSTRUAR OU NÃO, QUANDO É INDICADO INTERROMPER O FLUXO.

Menstruar ou não menstruar?
Cada vez mais mulheres optam por interromper de vez a menstruação.
 Veja o que os médicos dizem e o que deve ser levado em conta na hora de tomar essa decisão por Hilda Sabino Salaberry...

 
Sabrina Mascarenhas de Oliveira tem 21 anos e nem sofre muito com a sua menstruação. "Apenas sinto vontade de comer chocolate durante a TPM e sinto um pouco de dor", conta a jovem estudante de administração que reside em Mauá, na Grande São Paulo. Apesar de não experimentar cólicas severas e outras complicações do ciclo menstrual, ela acredita que seria bom acabar com o sangramento mensal. "Isso me ajudaria, mas tenho medo do que possa me acontecer no futuro."

Sabrina não é a única a ponderar sobre o tema. Segundo um estudo realizado pela Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista, 32,5% das mulheres gostariam de nunca mais menstruar e 40% sonham com uma simples trégua, ficando mais de um mês sem sangrar. "Essa não é uma tendência exatamente nova, mas agora a mulher se sente com mais liberdade de escolha", diz a psiquiatra Carmita Abdo, que é coordenadora do Instituto ProSex, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

O assunto rende debates entre amigas e gera opiniões diferentes entre os próprios médicos. "Há dez anos, eu diria que suprimir a menstruação era ir contra um processo natural. Hoje, porém, os métodos estão bem mais seguros", afirma o ginecologista César Eduardo Fernandes, presidente da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo.

Afinal, menstruar pra quê?

A gente conhece esta história: todos os meses, o corpo da mulher se prepara para engravidar e, quando isso não acontece, o óvulo amadurecido é liberado junto com parte do endométrio, a parede uterina. Isso é um sinal de que o organismo feminino está saudável e que os hormônios estão cumprindo direito o seu papel. Ponto.

Para interromper o ciclo, os especialistas indicam anticoncepcionais já conhecidos. "A diferença é que a mulher continua utilizando o método sem os intervalos geralmente recomendados", explica o ginecologista Jarbas Magalhães, secretário da Comissão Nacional de Anticoncepção da Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

A maioria desses contraceptivos age de forma semelhante: trata-se de moléculas artificiais que agem como o estrogênio e o progestagênio, dois hormônios produzidos durante o ciclo menstrual. Ao simular essas duas substâncias, o remédio encena a fecundação que não ocorre. "O sangramento que as mulheres têm no intervalo da pílula é fruto apenas da falta do hormônio, e não uma menstruação legítima", esclarece a ginecologista Lucila Pires Evangelista, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Existem várias alternativas para deixar de menstruar (veja o quadro na próxima página), mas alguns médicos são contra qualquer uma delas em mulheres jovens e saudáveis. "Embora esses hormônios pareçam seguros, ainda não conhecemos os efeitos no corpo a longo prazo", argumenta o ginecologista Flávio Zucchi, do Hospital Santa Catarina, em São Paulo.

A turma de jaleco só concorda em um ponto: para algumas mulheres, parar de menstruar é essencial. "Indico para pacientes que sofrem com cólicas muito intensas e endometriose, quando o tecido que reveste o útero cresce demais", completa Zucchi.

Sem o sangramento periódico, a tensão pré-menstrual, a famosa TPM, é outra chateação que dá adeus — pelo menos temporariamente. "Em alguns casos graves, em que a sensibilidade fica muito exacerbada, a supressão da menstruação pode ser mais uma arma contra a TPM, mas não podemos fazer dela o único recurso possível", opina o psiquiatra Alexandre Saadeh, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Antes de tomar qualquer decisão, o mais importante é conversar com seu ginecologista. "É preciso avaliar o seu histórico e realizar uma bateria de exames, como o ultrassom transvaginal", recomenda o ginecologista Waldemir Rezende, do Hospital Santa Catarina. A supressão é — ou deveria ser — descartada para obesas, hipertensas e diabéticas descompensadas.

Depois de iniciado o tratamento, é importante ficar de olho no comportamento do organismo. "Até mesmo bons médicos se equivocam na escolha do método, e só o acompanhamento vai revelar se a opção foi certeira", diz César Eduardo Fernandes.

E a fertilidade?

Os efeitos de todos os anticoncepcionais são reversíveis. "Geralmente, indicamos que a paciente deixe de usar esses métodos três meses antes da fase em que deseja engravidar para que o útero, que estava descansando, se prepare para a gestação", explica Flávio Zucchi. Esse período de recuperação do sistema reprodutor varia de acordo com o tempo de ação de cada contraceptivo, que pode chegar a até 18 meses, no caso da injeção trimestral. Para Renate Michel, professora de psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em Curitiba, a decisão de menstruar ou não precisa ser algo muito refletido. "A mulher deve se perguntar o real motivo desse desejo e decidir de maneira consciente", finaliza Renate.

Qual metódo posso usar
Saiba mais sobre seis anticoncepcionais utilizados para brecar a menstruação e se eles realmente funcionam

> Adesivo
Não impede a menstruação, exceto quando a mulher não segue o período de uma semana de descanso.
Anel vaginal
É inserido pela própria mulher e dura 21 dias. Até três anéis consecutivos podem ser usados, resultando num período de 60 dias sem menstruar.

> Injeção
Dura três meses, e 60% das mulheres que a utilizam não menstruam nesse período. Pode causar retenção de líquidos.

> Implante
Trata-se de uma espécie de bastonete recheado de hormônios e que é inserido no braço. Tem validade de três anos, mas pode causar sangramentos indesejados.

> Diu hormonal
O dispositivo intrauterino libera uma pequena dose hormonal todos os dias por cinco anos. Não impede a menstruação, mas diminui muito o fluxo.

> Pílula
Para não menstruar, deve ser tomada sem o intervalo habitual e com alterações na carga dos hormônios.
FONTE: http:// saude.abril.com.br

 
 

DESODORANTE CAUSA CÂNCER DE MAMA?



Você já recebeu algum daqueles emails terríveis contando que os desodorantes causam câncer de mama? Esses rumores se baseiam em alguns produtos que contém químicas conservantes que agem como o hormônio estrógeno. Esse hormônio é conhecido por provocar alguns cânceres de mama, principalmente aqueles perto das axilas, onde os antitranspirantes são aplicados.
Agora, um novo estudo diz que sim, há evidências de presença desses químicos em 99% das amostras de tecidos cancerígenos de mulheres com câncer de mama, mas muitas delas não usavam desodorantes. Muitas das marcas nem contém mais os químicos apontados como possíveis cancerígenos.
Os químicos inimigos são os do tipo parabenos, muito utilizados em cosméticos. Eles estão também nas maquiagens, cremes hidratantes e produtos de cabelo.
O estudo incluiu 40 mulheres com câncer de mama que escolheram fazer mastectomia. Os pesquisadores analisaram quatro amostras do tecido retirado de cada mulher. Elas vieram de várias regiões do peito, incluindo a da axila.
99% das amostras tinham evidências de pelo menos um parabeno, com 60% revelando cinco. Não houve evidência de que os parabenos tiveram algum papel na localização do câncer ou se o estrógeno foi o causador.
Você deveria então tentar produtos livres de parabenos? O novo estudo não comprova que produtos de beleza causam câncer de mama. Mas, “o fato de que os parabenos estavam presentes em tantos tecidos cancerígenos justifica investigações posteriores”, afirma Philippa Darbre, da Universidade de Reading.
“Apesar da exposição aos parabenos como causa de câncer de mama ser uma possibilidade, não há informação suficiente para concluirmos isso como um fato”, comenta a médica Katherine B. Lee. “O estudo sugere que se há uma relação entre os parabenos e o câncer de mama, é uma complexa”.
Mas ela sugere que você não tenha medo dos seus cosméticos. “Mais pesquisas são necessárias, mas se você está preocupada, existem produtos naturais sem parabenos”.
Marisa Weiss não acha que se deveria arriscar quando o assunto é câncer de mama. Ela, que é presidente e fundadora da breatcancer.org, é uma sobrevivente do câncer. “Existem parabenos em muitos produtos de uso pessoal que podem agir no corpo de diferentes maneiras e ficar lá”, comenta. “Nossos tecidos podem ser reservas de químicos como esses”.
“Antes a salvo do que preocupada”, ela afirma. “Evite produtos que contém ingredientes que ativam hormônios, como os parabenos. Eu uso coisas que são boas o suficiente para comer”.
Mas alguns críticos do novo estudo não pensam da mesma maneira. Linda Loretz, que é diretora de um conselho que representa algumas indústrias mundiais de produtos pessoais e de beleza nas questões toxicológicas e de saúde, revisou o estudo. “Os níveis de parabenos não estão correlacionados com a localização o tumor, estrógeno, ou qualquer atributo do câncer de mama, então é difícil encontrar algo com sentido real nessas descobertas”.
“Esse estudo enfatiza a tolice de querer culpar um consumidor específico não apenas pela exposição a certos químicos, mas por essa exposição ser responsável por uma doença específica”, afirma Jess Stier, do Centro Nacional por Políticas Públicas de Pesquisas, dos Estados Unidos. De acordo com ele, a pesquisa não apresenta nenhuma ligação entre os desodorantes e o câncer de mama.
Dana Mirick, do Centro Fred Hutchinson de Pesquisas do Câncer, em Seattle, concorda. Mirick e seus colegas publicaram um estudo em 2002 em que analisaram o uso de antitranspirantes e o risco de câncer de mama.
“O estudo presente, em que níveis de parabenos foram encontrados mesmo sem o uso de produtos nas axilas, parece estar de acordo nossos resultados antigos, principalmente o fato de que o uso de produtos nas axilas não parece ter uma contribuição significante para o desenvolvimento de câncer de mama”, afirma Mirick.
Mas Sharima Rasanayagam não está tão certa. Ela é diretora de ciência na Fundação do Câncer de Mama, em São Francisco, Califórnia. “Esse estudo oferece outra peça no quebra-cabeça entre os parabenos e sua ligação com o câncer de mama”.
“Nós sabemos que os parabenos são mímicos do estrógeno, e por isso continuamos preocupados com nossa exposição através de produtos como os cosméticos”, finaliza Rasanayagam.



FONTE:http:// hypescience.com

domingo, 15 de janeiro de 2012

O ASSUNTO É: DEPILAÇÃO!

Tipos de cera: diferenças, vantagens e desvantagens
  • A depilação com cera está certamente entre as mais comuns e preferidas das mulheres. Os motivos são vários: apesar de causar certa dor, é uma depilação duradoura, relativamente barata e disponível em diversos lugares – ou seja, prática. Mas a hora de escolher qual cera utilizar pode causar certa confusão.
    Os tipos mais comuns de cera utilizados nos salões – e também disponíveis para uso caseiro – são a cera fria, a cera quente, a cera morna e a cera em roll-on. E, segundo a depiladora Solange Lemos, do Salão da Praia (RJ), cada uma delas deve ser usada em uma parte diferente do corpo.
    “Para o rosto é recomendável a cera morna, por ser uma região muito sensível. Para a virilha, a cera quente é a mais indicada, por dilatar os poros. Já para as pernas a cera roll-on é a mais recomendável, já que sua temperatura não fica tão quente. Para evitar o escurecimento das axilas, a melhor cera é a morna”, explica Solange.
    Mesmo se você não é alérgica, uma boa aposta são as ceras hipoalergênicas, solicitadas, segundo a depiladora, por cerca de 80% das clientes. Há vários tipos: a cera de mel, que tem em sua composição o mel natural de abelhas; a cera de chocolate, feita com óleo de cravo e óleo de copaíba; a cera de camomila, com aloe vera; entre muitas outras. “A cera de chocolate, uma novidade no mercado, é hoje a mais procurada, por ser 70% anestésica, anti-inflamatória e antialérgica”, diz Solange.
    Também é comum, hoje, utilizar as ceras que endurecem normalmente, não precisando ser puxadas com papel. Essas precisam ser aquecidas, em geral, no aparelho thermo cera, e servem para todas as partes do corpo.
    A especialista não recomenda o uso de cera depilatória caseira. “Se precisar usar em uma emergência, procure as totalmente descartáveis, e leia sempre todas as instruções”, aconselha.
    Quatro dicas para escolher sua cera
    - Preste atenção em qual cera é melhor para qual parte do corpo. Em dúvida, pergunte à sua depiladora, que deve ser capaz de te explicar as diferenças.
    - A cera que é puxada com papel não deve ser usada em áreas delicadas como sobrancelha, nariz e orelhas.
    - Entre as novidades do mercado, vale experimentar a cera de chocolate, especialmente se você sofre muito de dor, já que ela é levemente anestésica.
    - Se optar pela depilação caseira com cera, escolha sempre as que sejam totalmente descartáveis e siga exatamente as instruções da embalagem.