ELES



Um refrigerante por dia aumenta em 40% seu risco de câncer de próstata


Já citamos várias razões para largar o refrigerante aqui: eles podem prejudicar o esperma, causar problemas musculares, engordam, causam envelhecimento precoce, aumenta o risco de câncer de pâncreas e, além de tudo, viciam. Agora você tem mais um motivo para trocar a Coca-Cola comum pela versão sem açúcar ou pelo suco natural. Um novo estudo sueco sugere que homens que tomam um refrigerante por dia (330 ml, pouco menos do que uma lata) podem aumentar em 40% o risco de desenvolver formas graves de câncer de próstata.

Pesquisadores da Universidade de Lund (Suécia) examinaram minunciosamente a dieta de mais de 8 mil homens entre 45 e 73 anos por 15 anos, em média. “Entre os homens que consomem uma grande quantidade de refrigerantes ou outras bebidas com adição de açúcar, constatamos um risco de câncer de próstata aproximadamente 40% maior”, disse uma das autoras do estudo, Isabel Drake.
A partir da análise da dieta masculina, os pesquisadores suecos também descobriram que uma dieta rica em carboidratos, com arroz e massas, aumentou em 31% o risco de contrair formas mais leves de câncer de próstata – que muitas vezes não exigem tratamento. Comer muito açúcar no café da manhã (como cereais açucarados) aumentou esse índice para 38%.
Estudos anteriores já haviam demonstrado que imigrantes chineses e japoneses que viviam nos Estados Unidos, o maior consumidor de refrigerantes do mundo, desenvolviam câncer de próstata com mais frequência do que os compatriotas que permaneceram em seu país.
As mulheres também têm muitos motivos para parar de tomar refrigerante. Além de todos os problemas citados acima, o consumo da bebida aumenta em 80% o risco de acidente vascular cerebral em mulheres.[DailyMailFoto]


FONTE:http:// www.hypescience.com




Dieta cardioprotetora ensina a comer bem e proteger o coração

Novidade adapta para o gosto brasileiro os segredos da alimentação mediterrânea



Doenças cardiovasculares, como infarto e AVC, são a principal causa de morte da população brasileira. Segundo números de 2011 da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 33% dos óbitos no país são decorrentes desses problemas. Com dados tão alarmantes, nunca é demais falar sobre o coração.



Frente a essa realidade, o Hospital do Coração (HCor) em parceria com o Ministério da Saúde tem trabalhado para elaborar cardápios que protejam o sistema cardiovascular, sejam acessíveis e respeitem as diferenças regionais do país. A intenção do projeto é adaptar a famosa dieta mediterrânea, conhecida por ser benéfica ao coração, aos hábitos alimentares da população brasileira. "A variedade de frutas, legumes disponíveis, o hábito de comer iogurte e outros laticínios contribuem para criação de combinações saudáveis", afirma a nutricionista Maria Beatriz, do Hospital do Coração. Confira a seguir o que não pode faltar na sua dieta cardioprotetora.


Frutas - Foto Getty Images

Frutas

"Recomenda-se consumir de três a cinco porções de frutas diariamente, mas grande parte da população brasileira não consome sequer um exemplar do alimento por dia", diz a nutricionista Maria Beatriz, do Hospital do Coração. E em um país com tanta variedade, não há justificativa para a falta de disciplina.


Alguns exemplos de frutas benéficas para o coração são o açaí, que oferece gorduras relacionadas à redução do colesterol ruim; a jabuticaba, rica em flavonoides que impedem a formação de coágulos e ajudam a reduzir a pressão arterial; a melancia, que combate a aterosclerose (formação de placas gordura nos vasos sanguíneos) e o cupuaçu, que graças à fibra solúvel pectina ajuda a manter bons níveis de colesterol.
Hortaliças - Foto Getty Images

Hortaliças

Legumes e verduras também devem estar presentes nas principais refeições do dia, totalizando quatro ou cinco porções diárias, de acordo com o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Os benefícios dessa categoria de alimentos não se dão apenas pelos nutrientes neles encontrados individualmente, mas principalmente porque quanto mais hortaliças você colocar no prato, menos espaço terá para opções gordurosas e calóricas.


O grande benefício dessa categoria de alimentos está no fato de que eles têm poucas calorias e baixíssimo teor de gorduras. Eles ainda oferecem boa quantidade de fibras e vitaminas. Tanto a rúcula, rica nas vitaminas A e C, quanto a couve, fonte das vitaminas C e E, e o tomate, que contém licopeno, funcionam como antioxidantes, impedindo a ação de radicais livres, substâncias que favorecem o envelhecimento celular. Fique atento apenas aos temperos. Prefira ervas naturais e evite o sal, que favorece a hipertensão.
Óleo de cozinha - Foto Getty Images

Óleos vegetais

Um dos alimentos com maior destaque na dieta mediterrânea é o azeite. "Aqui no Brasil, entretanto, esse alimento costuma ser muito caro, daí a substituição por óleos vegetais", explica a nutricionista Maria Beatriz.


O óleo de soja é um ácido graxo poli-insaturado, rico em vitamina E, ômega 6 e ômega 3, que ajuda a regular os níveis de colesterol e, assim, a proteger o coração. O de canola, um pouquinho mais caro, é a melhor fonte de ômega 3. O óleo de girassol, por sua vez, contém além do ômega 3 e ômega 6, vitamina E e gorduras monoinsaturadas, que aumentam o bom colesterol (HDL) e reduzem o mau colesterol (LDL). Mas não abuse, a ingestão excessiva desses ou de outros óleos prejudica o funcionamento do coração ao favorecer a formação de placas de gordura que atrapalham a circulação do sangue.
Oleaginosas - Foto Getty Images

Oleaginosas

Oleaginosas são grandes aliadas do coração por serem fonte de gorduras benéficas, o que ajuda a controlar o colesterol e, consequentemente, proteger o sistema cardiovascular. Há grande variedade desses alimentos, mas os valores costumam ser altos. Por isso, a nutricionista Maria Beatriz recomenda o consumo da castanha de caju e da castanha do Pará, que por serem de origem brasileira, costumam ser mais em conta. Quem pode arcar com uma despesa maior, pode investir nas nozes, no pistache e na avelã.
Laticínios - Foto Getty Images

Laticínios

"O consumo de laticínios também é fundamental para uma dieta equilibrada", afirma o nutrólogo Roberto. Felizmente, leite, iogurte e queijos são bastante consumidos pelos brasileiros. O problema é que os consumidores costumam investir nas versões tradicionais desses produtos, que são ricas em gorduras.


Assim, o leite integral e o iogurte deveriam ser substituídos pela versão desnatada. Os nutrientes de um e de outro são praticamente os mesmos, mas as taxas de lipídios são bem menores. Já a manteiga, que sempre ficou à frente da margarina por não conter gordura trans, agora deve ser deixada em segundo lugar. A margarina teve sua composição modificada e, agora, quase não apresenta esse nutriente em sua composição. A manteiga, por sua vez, é de origem animal - por isso, rica em gorduras saturadas e vilã no controle do colesterol.
Cereais - Foto Getty Images

Cereais

Dentre os cereais, um dos principais amigos do peito é a aveia, afirma a nutricionista Maria Beatriz. O alimento é fonte de uma fibra insolúvel nomeada betaglucana, que melhora a circulação e inibe a absorção de gordura pelo organismo. A aveia reduz as concentrações de colesterol, triglicerídeos e lipídios totais, favorecendo a saúde cardiovascular. Além dela, existem cereais ricos em gorduras benéficas, como a linhaça, e que favorecem a saciedade, como o centeio. Neste caso, o benefício para o coração é indireto, já que retardando a sensação de fome, o cereal auxilia na manutenção de um peso saudável.
Carnes - Foto Getty Images

Carnes

A dieta mediterrânea tem ainda uma última lição para quem quer cuidar do coração: reduzir o consumo de carne vermelha. "Isso porque ela privilegia a ingestão de peixes, que são ricos em gorduras boas para a saúde cardiovascular", afirma a nutricionista Maria Beatriz. A profissional diz, entretanto, que a recomendação não consegue ser mantida por muito tempo no Brasil, já que essas carnes costumam ser mais caras. Mas tem como deixar sua carne vermelha mais saudável: um churrasco, por exemplo, continua gostoso mesmo intercalando os espetinhos de carne com outros de legumes. Fuja ainda dos embutidos, como salsicha e salame, que são riquíssimos em gordura e sódio, vilões do coração.


FONTE:http:// www.minhavida.com.br






Cosméticos com prata eliminam bactérias na pele masculina



Cosméticos à base de prata evitam a proliferação das bactérias causadoras da inflamação cutânea Foto: Shutterstock



Incorporada em diversos cosméticos voltados para a beleza e saúde masculina, como antitranspirantes, cremes hidratantes, espumas e loções pós-barba, a prata impede a proliferação das bactérias causadoras da inflamação cutânea. O poder está em sua estrutura: um micromineral responsável por formar enzimas vitais, o que evita a multiplicação dos micro-organismos. Além disso, a substância também protege a pele da sujeira provocada pelos efeitos externos do ambiente.
Apesar de ser novidade na formulação dos cosméticos, a utilização da prata é corriqueira na medicina para tratamentos de feridas graves, como as queimaduras, pois o elemento atua como potente cicatrizante com ação desinfetante e regeneradora. Esses benefícios também são promovidos pela prata quando usada nos produtos de beleza masculina, evitando as infecções e acelerando o processo de cicatrização.
Mais que agir como potente agente bactericida, eliminando até os micro-organismos mais resistentes, a substância também auxilia em outras melhorias na cútis do homem. “A prata é capaz de diminuir a vermelhidão e o inchaço da pele causadas, por exemplo, pelo barbear, além de evitar foliculite e coceira”, explica Sheila Gonçalves, cosmetóloga e diretora técnica da Medicatriz Dermocosméticos.
O componente natural ainda é apropriado na manutenção da "hibernação" das bactérias, inibindo suas atividades de multiplicação na pele. Desse  modo, os cosméticos com prata podem trazer benefícios para saúde, pois agem na cútis sem agredí-la ou oferecer qualquer tipo de risco. 
Ressalvas à utilização 
Mesmo com tantos cosméticos à base de prata à venda no mercado, há quem possa ficar com um pé atrás com a aplicação do mineral no corpo. Por isso, é preciso ficar claro que a concentração do micromineral não traz danos à saúde, isso porque a prata é utilizada em baixa concentração, permitindo à substância circular pelas membranas celulares sem ocasionar dados à saúde. 
Contudo, o contato direto do composto pode provocar dermatite de contato (alergias) em pessoas sensíveis ao elemento, portanto em casos de irritação, o uso tópico dos produtos com as propriedades da prata deverá ser interrompido prontamente.


FONTE:http:// www.beleza.terra.com.br


10 estranhos fatos sobre o corpo masculino

Com o passar das décadas, alguns conceitos a respeito do organismo masculino ficaram tão estigmatizados que poucas pessoas ainda procuram pesquisá-los. Mas a medicina moderna sente uma necessidade renovada de descobrir mais a fundo alguns quesitos a respeito do homem: características curiosas podem ser encontradas nas facetas física e psicológica dos pais, filhos e maridos pelo mundo. Confira dez revelações pitorescas:

1 – Gengivite
Tratar displicentemente seus dentes, deixando de passar o fio dental e escovando após cada refeição, já seria um problema grande o bastante se o único médico que você tivesse que visitar fosse o dentista. Mas os malefícios das doenças na gengiva podem influenciar outros males pelo corpo, conforme afirmam pesquisas recentes. Aparentemente, uma gengiva doente está relacionada a problemas no coração, diabetes, a temida artrite reumatoide e até disfunção erétil. Tais relações têm motivos diferentes, e ainda estão sendo investigadas. Independente do que descobrirem no futuro, contudo, é melhor você levantar agora e ir escovar os dentes.


2 – Odores atrativos
Homem fedem mais do que as mulheres? Sim, fedem. Tanto no suor quanto na urina, o corpo masculino tem maiores taxas de androsterona, que é produzida no fígado a partir da quebra da testosterona e tem a função de passar informações sobre o corpo a partir da liberação de odores. Mas não se trata apenas de cheiros ruins. Conforme apontam estudos recentes, a androsterona desempenha papel na atração sexual a partir de cheiros convidativos às mulheres, de maneira semelhante ao que ocorre com algumas plantas.

3 – O “Ponto G” masculino
Nas mulheres, a busca pelo ponto corporal que proporciona o máximo prazer já mobilizou dezenas de estudos e estimulou a imaginação de milhões de namorados, maridos e amantes mundo afora. Mas será que o homem também teria em seu organismo um mecanismo equivalente?
Aparentemente, sim. E quebra um dos maiores tabus da sexualidade moderna: estudos recentes indicam que o Ponto G masculino está na próstata, justamente o alvo da temida inserção com a microcâmera que povoa os pesadelos de homens de meia idade. Cientistas têm sido levados a acreditar que uma estimulação correta na próstata pode proporcionar ao homem um orgasmo incrível e totalmente diferente do que é experimentado na ejaculação.



4 – Flacidez x ereção
Estudos afirmam que o pênis ereto fica entre duas e três vezes maior, em comprimento e diâmetro, do que o membro flácido. Os médicos concordam, no entanto, que não há como determinar exatamente o quanto uma ereção representa em acréscimo de tamanho. Alguns menores se “agigantam” surpreendentemente antes do ato sexual, enquanto outros um pouco mais compridos não experimentam grande crescimento no estado ereto. A maneira mais próxima de determinar o comprimento de um pênis em riste, segundo os doutores, é esticá-lo ao máximo quando flácido.

5 – Lactação masculina
Se um homem tentar amamentar um bebê no peito, provavelmente vai produzir uma cena cômica e a criança certamente não será alimentada. Mas uma bizarra e pouca conhecida característica permite que os homens possam sim soltar leite pelos mamilos.
Isso foi percebido pela primeira vez em 1995, quando um médico americano reparou que pacientes de câncer tratados com estrogênio passavam por um processo hormonal que levava à produção de leite. O corpo masculino, conforme se descobriu, pode ter lactação se estiver sob efeito de medicamentos muito fortes, como tranquilizantes e remédios de tarja preta, ou em casos de extrema fome, quando o organismo faz uma tentativa desesperada de produzir algum material nutritivo.


6 – História da circuncisão
Conforme dito no item anterior, a retirada da pele que reveste a glane não é exclusividade judaica e muçulmana. Os primeiros registros desta prática datam de 2.300 a.C., no Egito Antigo. Pinturas da época retratam cirurgiões operando a circuncisão em homens adultos, o que é menos comum atualmente.
Foi só no início do século XIX que a circuncisão passou a ser tratada como uma questão médica. Até a recente descoberta de que pode reduzir os riscos de Aids, era atribuído à circuncisão a capacidade de curar comportamentos antissociais e até a paralisia. Por outro lado, acreditava-se que a ausência de prepúcio era responsável pelo declínio da libido nos homens. Nada disso jamais foi comprovado.


7 – Prepúcio
Atualmente, a fama de pessoas que praticam a circuncisão recai sobre os judeus e muçulmanos, embora várias culturas tenham esse curioso hábito: quando nasce o menino, uma das primeiras coisas após o parto é a retirada da camada de pele que recobre a glande. Mas quais são, afinal, as diferenças entre um pênis com ou sem prepúcio?
Pouca gente sabe, mas os médicos concordam que homens não circuncidados têm maiores riscos de contrair HIV, devido a uma camada de células no prepúcio que é especialmente vulnerável à contaminação. A circuncisão, segundo os especialistas, ajuda a proteger os seus adeptos da Aids em cerca de 60%. Ponto para os que a fazem. Porém, há também a ideia de que pênis sem prepúcio são menos sensíveis. Ponto para os que não a fazem.


8 – Músculo Cremáster
O saco escrotal do homem é biforme: quando ele não está envolvido em ato sexual e a temperatura é amena, em geral ele é relaxado, e os testículos ficam na clássica posição ˜dependurada˜. Quando faz frio ou se o homem está na iminência de uma relação carnal, ele tem a estranha sensação de que o conjunto se torna mais firme, os testículos ficando mais próximos um do outro. O responsável por esse “aglutinamento” dos testículos é um músculo pouco estudado nas aulas de anatomia: o cremáster, que reveste a estrutura escrotal.
9 – Hérnias
Muita gente sofre com variados e doloridos e tipos de hérnia, que nada mais são do que um deslocamento, uma protuberância involuntária de algum órgão. Os mais comuns, que atingem tanto homens quanto mulheres, ocorrem no fígado, estômago ou intestino, que incham subitamente como balões quando a pessoa faz algum esforço físico.
Uma das modalidades, no entanto, é 25 vezes mais comum no sexo masculino: a hérnia inguinal. Poucas aulas de saúde sexual da oitava série falam sobre o canal inguinal, uma estrutura de “cabos” que passa pela parede interior do abdômen e vai até os testículos ou o útero.
O tal canal, ao manifestar hérnia, se solta da estrutura que o prende e vai parar na virilha. O paciente sente um abaulamento (algo como sentir algo estranhamente frouxo dentro do corpo) na virilha, e sente dor ao fazer movimentos na região. Para corrigir, só com cirurgia.

10 – Sêmen
Pouca gente pensa no sêmen como algo além do elixir da vida, mas a substância tem uma estrutura química muito interessante, composta do líquido seminal (os espermatozoides propriamente ditos) e o líquido prostático. Este é resultado da junção de fluídos de glândulas próximas à estrutura peniana.
A substância é responsável por criar um ambiente à base de frutose e gorduras, no qual os espermatozóides podem nadar, e controla a acidez dos resíduos de urina e da genitália antes de uma relação sexual, além de lubrificar a glande (cabeça do pênis) nestas ocasiões. Para melhorar a qualidade do esperma (tornando-o inclusive mais nutritivo), o homem deve ingerir alimentos ricos em ômega-3. O peixe é o carro-chefe deste cardápio.
Graças a uma cruel ironia da mãe natureza, algumas mulheres são alérgicas ao esperma. Na maioria das vezes, apresentam irritação vaginal como consequência do ato, mas em alguns casos chega a haver até risco de vida para a portadora da alergia.

FONTE:http:// www.hypescience.com




10 características do empreendedor de sucesso

Trocar a rotina e a segurança de um emprego fixo pela incerteza de abrir o próprio negócio é algo que poucas pessoas estão dispostas a fazer. Será que você, leitor, faz parte desse grupo? Se tiver algumas (ou, quem sabe, todas) das características listadas a seguir, é provável que a resposta seja “sim”.



1 – Tolerância ao inesperado
“Empreendedores de nascença conseguem lidar com a tensão do desconhecido, agir diante da incerteza e abraçar o surpreendente”, aponta a psicóloga Tania Luna, cofundadora da Surprise Industries. “Não empreendedores têm uma necessidade muito maior de segurança e certeza, o que pode ser ruim para empresas que desejam inovar”.

2 – Visão criativa
Pensar de um modo diferente do convencional pode ser essencial na hora de abrir um negócio e, mais ainda, de manter uma empresa inovadora.
“Cada dia é uma nova aventura para os empreendedores, que estão constantemente sonhando e criando novos projetos em suas mentes”, destaca Paula Conway, fundadora da empresa de marketing e relações públicas Astonish Media Group.

3 – Disposição para trabalhar (muito)
Quem nunca pensou, enquanto fazia hora extra, algo como “se eu fosse dono da empresa, não teria que trabalhar além do expediente”? Para Kari DePhillips, da empresa de marketing digital The Content Factory, estar disposto a trabalhar intensamente é uma marca registrada de quem nasceu para ter seu próprio negócio. “Ao menos duas vezes por semana, essa gente trabalha por 12 horas diárias”, diz, contrariando a ideia de que os empreendedores estariam livres de “esticar o expediente”.
“Não significa que eles não tirem folga ou saiam de férias, mas, quando estão trabalhando, estão focados”, acrescenta DePhillips. Assim, não se trata apenas do número de horas trabalhadas, mas do esforço e da disposição dedicados ao trabalho.
4 – Não gostar de trabalhar para os outros
Existem pessoas que não gostam de receber e seguir ordens porque preferem estar no comando. De acordo com Mustafa Khalifa, CEO e fundador da empresa Boxer Watches, essa é uma característica daqueles que nasceram para ser empreendedores.
“Eles não entendem por que deveriam trabalhar duro para construir o sonho de outra pessoa quando podem trabalhar para construir o seu próprio sonho”, afirma. Assim, para Khalifa, os empreendedores estariam dispostos a trabalhar horas fazendo o que gostam de fazer, criando algo que é importante para eles.
5 – Desejo de melhorar
Para a coach Teri Johnson, a cada novo projeto que encontra, o empreendedor nato automaticamente começa a buscar formas de melhorá-lo. “Você pode ouvi-lo dizer ‘eles venderiam mais se tivessem mais visibilidade nas ruas’ ou ‘eu adoro este produto, mas deveriam melhorar a embalagem’”, aponta.
6 – Disposição para errar
Fundar uma empresa, iniciar um novo projeto, lançar um produto… Todas essas decisões envolvem riscos e, de acordo com Jason Park, diretor associado do Council for Entrepreneurial Development, um empreendedor está preparado para testar ideias que podem realmente falhar. “O importante da falha é que ela ensine ao empreendedor algo vital para seu negócio e o faça seguir adiante”, destaca Park.
7 – Habilidade para solucionar problemas
Quem vê uma empresa funcionando muitas vezes sequer imagina a quantidade de problemas que surgem diariamente e precisam ser resolvidos sem demora. Para a arquiteta de estratégias digitais Holly Kile, os bons empreendedores não apenas solucionam problemas. “Eles também tendem a identificar problemas muito antes que outras pessoas os vejam, e então procuram criar a solução”, diz.
8 – Disposição para “sujar as mãos”
O empreendedor nato, diz Millie Tadewaldt, diretora da Sandbox Industries, está disposto a realizar cada parte do trabalho, não importa o quão indesejável possa ser. “Ele não vai fugir do trabalho duro”, afirma. Ela lembra que ter conhecimento sobre cada aspecto de seu negócio é importante para que o empreendedor possa otimizar os processos e ser um bom gerente.
9 – Visão de potencial
Muitos empreendimentos que hoje são mundialmente reconhecidos não existiriam se os seus fundadores não tivessem encontrado potencial onde ninguém mais estava olhando. Isso exige um tipo diferente de visão. “Pode significar comprar uma companhia que não está indo bem e ver o potencial de reverter a situação”, exemplifica o coach Jaime Tardy.
10 – Não ter medo de começar cedo
Embora haja empreendedores que decidiram abrir o próprio negócio depois de muitos anos como empregados, não é estranho vermos jovens fundando empresas (e conquistando o sucesso). “Eles não esperam para ganhar experiência o bastante, terminar a faculdade ou ganhar a permissão de alguém”, diz Justin Palmer, fundador da companhia MedSaverCard.

FONTE:http:// www.hypescience.com




Sete cuidados com a beleza masculina para não fazer feio com as mulheres

Cabelos brancos e espinhas estão no topo das preocupações dos homens


A preocupação feminina com a beleza não é novidade. São potes de cremes para acabar com as celulites e as estrias, tinturas para esconder os fios brancos e cuidados diários com a alimentação, além de horas na academia para deixar o corpo em forma. Mas, será que os homens também não se preocupam com o visual? Muitas vezes, a barriguinha e os cabelos grisalhos tiram o sono da ala masculina por medo de não agradar a elas. Mas será que as preocupações estéticas deles realmente incomoda o público feminino?
De acordo com Nelma Penteado, especialista na arte da sedução, os principais cuidados de beleza masculina não precisam estar diretamente ligados à estética, mas sim, a pequenos detalhes que demonstram atenção com o visual. "O que realmente faz diferença são cuidados como o cheiro, a pele, a roupa e os dentes. São esses pontos que as mulheres reparam. Isso acontece tanto na hora da conquista, como em um ambiente de trabalho, por exemplo", explica.



homem cheirando as própras axilas - Foto: Getty Images

O cheiro

De acordo com a especialista, ele é um detalhe fundamental. "É inegável que um homem cheiroso, com aparência limpa e gostosa, faz um enorme sucesso", explica. Se você tende a suar muito, experimente desodorantes e antitranspirantes mais fortes e invista em roupas de cores claras e tecidos leves.
homem lixando as unhas - Foto: Getty Images

Unhas

"Homens que cuidam das unhas demonstram que são cuidadosos com a aparência e com a higiene", diz Nelma Penteado. Apare as unhas das mãos de forma que elas fiquem a aproximadamente dois milímetros da pele, e as unha dos pés precisam ser cortadas sempre que a parte branca começar a aparecer.
homem olhando os cabelos no espelho - Foto: Getty Images

Cabelos

Segundo a especialista Nelma, o ideal é manter o corte do cabelo sempre em dia, caso contrário, a impressão de desleixo fica evidente.
homem passando loção pós-barba - Foto: Getty Images

Pele

Cuidar da pele não é um hábito exclusivamente feminino. "Se você tem cravos e espinhas, procure um dermatologista para tratar o problema. O importante é o cuidado que você tem", explica Nelma. Usar cremes hidratantes adequados para o seu tipo de pele e loções pós-barba também ajudam a manter a pele mais saudável e com uma aparência melhor.
homem bem vestido - Foto: Getty Images

Roupas

Não importa qual é o seu estilo de se vestir, o que vale é estar bem dentro dele. "As mulheres se arrumam para seus homens e um homem que se arruma demonstra que se cuida e que se importa com a mulher que tem ao lado", diz Nelma. "Roupas sempre limpas e passadas, além de sapatos em ordem são medidas básicas."
homem escovand os dentes - Foto: Getty Images

Saúde bucal

Um sorriso bonito e o bom hálito são dois quesitos que não passam despercebido. "Muitas vezes, os homens se preocupam tanto com as rugas ou com a barriguinha que esquecem dos dentes", afirma a especialista. "A falta de higiene é percebida facilmente pelas mulheres", diz Nelma Penteado.
homem com os cabelos grisalhos - Foto: Getty ImagesFios brancos
Os cabelos grisalhos são um charme quando o homem decide usá-lo com esse propósito. "Os homens que têm os cabelos grisalhos bem cortados, que se cuidam e que têm educação sabem como encantar uma mulher", explica Nelma. Segundo ela, o conjunto é que faz um homem charmoso. No entanto, a especialista não nega que os fios brancos podem chamar a atenção. "Se um homem de cabelos grisalhos demonstra ser confiante a mulher se sente segura, e assim, mas atraída", diz.
homem no cabeleireiro - Foto: Getty Images

Paranoia com a beleza

Os cuidados são mais do que bem-vindos, porém o exagero com a beleza pode ser um problema. "Claro que devemos nos cuidar, devemos nos apresentar bem, mas fazer disso uma obsessão só vai trazer problemas não apenas para a pessoa, mas para quem está a sua volta. O obcecado pela beleza acaba se descuidando de outros aspectos e, no final, acaba afastando as pessoas em vez de aproximá-las", diz a especialista.



FONTE:http:// www.minhavida.com.br






Confira os sete maiores erros masculinos ao escolher a roupa

Pequenos detalhes, como a meia ou a gravata errada, podem comprometer a aparência


Com as roupas e acessórios, comunicamos e sinalizamos aspectos sobre nossa personalidade, profissão e estilo de vida. Mesmo aqueles que se vestem sempre com roupas básicas também comunicam que não se importam (ou querem demonstrar não se importar) com a moda, por exemplo. Por isso, por mais desleixado que você se considere, saiba que, sim, você possui estilo próprio sem nem mesmo perceber, por meio de seus gostos e preferências.

Errar na hora de compor esse
estilo é comum, inclusive, nos homens. Sempre há alguns momentos na frente do espelho em que parece haver alguma coisa errada com o visual. Às vezes, pode ser por causa de detalhes, como uma meia ou uma gravata errada. Confira abaixo como contornar os sete maiores deslizes da ala masculina quando o assunto é vestir-se bem


homem vestindo um terno - Foto Getty Images

Terno deselegante

O terno parece não cair bem em você e te deixa desconfortável? Saiba que o corte é o principal segredo de um bom terno. Para não parecer um corpo estranho dentro dessa roupa, escolha o corte italiano - ou europeu -, que é levemente cinturado, com mangas mais estreitas, ombros mais quadrados e calça afunilada, ajustada nas coxas.
O consultor Guilherme Cury, do blog Moda Para Homens, explica que, apesar de o último botão sempre ficar aberto, o tamanho ideal do paletó é aquele que fecha até o final sem marcar a barriga. Para não sair arrastando a calça por aí e nem usá-la curta demais, com os tornozelos à mostra, Guilherme ensina que a barra deve cobrir o sapato até um pouco acima do "salto", que deve ser sempre social, de fivela ou cadarço.
O blazer também ganhou espaço nos looks com calça jeans e camiseta. "Ele combina com tênis e jeans facilmente. O ideal é usar os de solados finos e sapatênis. Tênis com amortecedores e cadarço não combinam muito com o blazer", diz Guilherme. Além disso, é preciso ter cuidado com os lugares que você vai assim, pois não é um visual muito formal.
homoem com uma camisa florida - Foto Getty Images

Camisa inadequada

Há camisas de todos os tipos: básicas, formais, com estampas grandes, números, frases... Mas há sempre as melhores ocasiões para cada tipo delas. Será que vale, por exemplo, usar a camiseta da sua banda favorita no ambiente de trabalho? Se o seu emprego permite o look de camiseta e jeans, isso quer dizer que não há necessidade de requinte, mas talvez haja de discrição. Assim, uma camiseta chamativa e cheia de desenhos talvez não seja muito adequada. Vale o cuidado de lembrar que bandas e artistas sempre carregam ideologias e você pode acabar fazendo uma apologia a ideias não compatíveis com as suas ou inconvenientes ao ambiente profissional.
Quem precisa de um pouco mais de formalidade - sem ser totalmente social - pode apostar na camisa social com jeans, que também cai bem para a balada, como aconselha Guilherme Cury, do blog Moda Para Homens. "O indicado é usar a camisa por fora da calça jeans e, para isso, o modelo mais indicado são as camisetes (mais curtas). Para quem está em forma, é bacana uma camisa skinny, desde que a calça já não seja nessa modelagem", explica.
sapatos - Foto Getty Images

A meia destoa da roupa

Uma regra geral que vale para todos os tipos de calça é a do estilista inglês Jeremy Hackett: a meia deve ser comprida o suficiente para não mostrar parte da sua perna quando você se senta. "Quantas vezes não vemos na televisão apresentadores com as pernas cruzadas mostrando as canelas? É simplesmente horrível", afirma o estilista inglês.
O sapato e a calça social pedem atenção na cor da meia, que não pode ser do tipo esportiva, de algodão. "Para não errar, as meias devem ser de um tom intermediário, que esteja entre a calça e o sapato ou com a mesma cor deles. Calças pretas, marinho, grafites e cinzas vão bem com meias pretas ou grafite. Calças marrons, beges ou castor, com meias marrons e beges. Evite usar a meia branca com roupa social", sugere Guilherme Cury, do blog Moda Para Homens.
Para deixar a meia à mostra, com bermuda e tênis, evite modelos muito compridos, que não combinam e afinam muito a canela. Prefira as meias soquete, sempre de algodão. O consultor de moda Henrique Romancini ainda dá mais um conselho: saber usar meias azul marinho. "As meias marinho estão liberadas com blazer marinho, calça cáqui e sapatos marrons. Isso é um clássico na moda", diz o profissional.
tênis sujo - Foto Getty Images

Usar tênis para tudo

O tênis usado na academia não deve ser o mesmo de trabalho e festas. Cada situação pede um sapato e um dos principais erros é usar tênis esportivos em todos os lugares. Existem muitas opções de tênis urbanos, com menos amortecedores e outros aparatos de tênis esportivo, além de sandálias, chinelos e sapatos sociais. Tudo depende da ocasião e do seu gosto. O mesmo vale para mochilas, camisetas e calças - roupas que parecem de atleta geralmente não caem bem em lugares formais ou no ambiente de trabalho.
homem ajeitando a gravata - Foto Getty Images

Gravata desajustada

O uso errado desse acessório pode deixar o visual deselegante. "O comprimento da gravata ideal fica dois dedos acima da altura da fivela do cinto", diz Valdir Bueno, gerente da grife de roupas masculina Via Veneto. Se a peça fica curta demais, pode passar a impressão de que a pessoa é mais gorda. Um guarda-roupa ideal deveria ter gravatas lisas de cores sóbrias, como azul-marinho e vinho. Estampas - listras, bolinhas e desenhos geométricos - devem ser pequenas e discretas. Vale lembrar, também, que gravatas muito finas, de crochê e com ponta quadrada, estão fora de moda.
homem escolhendo roupas - Foto Getty Images

Cores que não combinam

Para não errar nas cores, Guilherme Cury, do blog Moda Para Homens, sempre recomenda dar uma olhada no disco de cores de Newton (aquele mesmo utilizado na escola). "As cores primárias combinam bem: azul com vermelho, azul com amarelo e vermelho com amarelo, por exemplo. Para quem quer fazer o inusitado, as cores opostas do Disco de Newton podem criar vários looks diferentes, como roxo e amarelo ou marrom e verde. O que não cai bem são as roupas com cores próximas umas das outras no disco, como roxo e marrom ou verde e azul claro", diz o consultor.
Para quem quer seguir as tendências, uma boa sugestão são as cores navy (traduzindo, "estilo marinheiro"). Tons de azul escuro e vermelho entram nessa, em camisas com gola polo, combinadas com calças de cores mais claras e tênis iate. "Marinho e vermelho é sempre uma ótima combinação", diz o consultor de moda Henrique Romancini.
homem com a camisa aberta, chapéu e óculos escuros - Foto Getty Images

Exagerar nos elementos chamativos

Uma camiseta com estampa divertida ou um par de sapatos inusitados pode funcionar, mas juntar esses elementos diferentes ao mesmo tempo fica caricato. Uma camiseta colorida e diferente pede calça, sapatos neutros e até permite um colete. Você também pode apostar no look básico e investir em acessórios, como munhequeira, anel, chapéu, cachecol e tantos outros, mas escolha apenas um ou dois deles de cada vez.



FONTE:http:// www.minhavida.com.br










Como escolher o melhor tipo de paletó de acordo com seu tipo físico
 







Você deve ter aquela idéia de que é só vestir qualquer paletó ou costume que ficará elegante, certo? Errado. Assim como na moda feminina, existem algumas regras que podem ajudar em muito na sua imagem pessoal e profissional.
Com a assessoria da consultora de imagem, Lilian Riskalla, preparamos um guia rápido para você saber como escolher as peças mais apropriadas para seu tipo de corpo:
Para homens Altos
Objetivo: quebrar a verticalidade
Paletós de 3 a 4 botões ou jaquetão
Barra Italiana
Calças de Cintura mais alta e levemente afuniladas

Para homens baixos
Objetivo: alongar a silhueta
Paletós com 2 ou 3 botões
Evitar paletós muito compridos
Evitar calças compridas demais e barra italiana

Para homens acima do peso
Objetivo: alongar a silhueta e diminuir a largura
Paletó 2 a 3 botões de preferência em cores escuras
Calça deve ser usada na linha da cintura
Evitar jaquetão e contraste entre parte superior e inferior

Para homens magros
Objetivo: fortalecer visualmente
Paletó 3 ou 4 botões com ombreiras
Lapelas apontando para cima
Abertura do paletó lateral

Para homens atléticos
Objetivo: equilibrar a diferença entre peito e cintura
Paletó 2 botões com ombros naturais
Evitar paletós acinturados
Camisas com padrões verticais de linhas sutis

Lilian Riskalla - Consultoria de imagem
Tel. (11) 5092-3775

FONTE:http:// www.vidaeestilo.terra.com.br


Como ser profissionalmente elegante quando a empresa permite um traje mais casual

  
Existe um fato real no cotidiano de milhares de profissionais existentes no mercado de trabalho hoje em dia: poucos sabem se vestir apropriadamente quando a empresa não exige o paletó e gravata ou quando há a famosa casual friday. Para começar existem aqueles que confundem casual com esportivo e dá-lhe usar roupas apropriadas para um clube e péssimas para um ambiente profissional. Além disso, existe um problema mercadológico no Brasil: "aqui, a moda masculina é ou muito streetwear e surfwear ou é ela é terno Ricardo Almeida. Não existe meio-termo porque não vivemos esse meio-termo", disse Chiara Galetta, consultora de moda do canal GNT e uma das apresentadoras do programa Tamanho Único.
Vestir-se bem no trabalho é muito importante, pois você tem que passar a imagem de que respeita o lugar e as pessoas que ali estão, mesmo quando há liberdade na maneira de se apresentar. A consultora de imagem Lilian Riscalla aponta o maior problema de quem não presta atenção no dress code da empresa: ele não conseguirá nunca passar credibilidade. Chiara vai um pouco além: "você está indo para um lugar trabalhar, ganhar seu dinheiro, encontrar pessoas e por mais que o código seja menos normativo, peças com zíper, ilhós e montes de bolsos geram uma desarmonia e pesam aos olhos dos outros".Obviamente que existem profissões como criativos de agência de publicidade, arquitetos, paisagistas etc. que até tem uma maleabilidade maior, mas quem trabalha em grandes empresas ou escritórios tem uma reputação a zelar. Assim, consultadas pelo Terra, as duas especialistas apresentaram uma série de dicas importantes para não errar no figurino quando estiver sem o paletó e quais são os sabotadores de imagem de um profissional:1) Cuidado com as calças
Lilian, que além de dar consultoria em moda, atua como coach de postura profissional e pessoal, recomenda que as calças tenham um corte de alfaiataria, ou seja, sejam mais refinadas. Se quiser usar um jeans, que seja mais escuro, sem manchas, rasgos ou desbotado e com caimento mais assentado, evitando cintura baixa. A calça de sarja está liberada desde que não tenha muitos detalhes. Atente também para o comprimento nas pernas. Uma calça muito curta acaba trazendo um problema extra para o usuário, segundo Chiara, já que ele tem que se preocupar muito com a meia e com o sapato que vai usar uma vez que estarão mais expostos. E a barra deve sempre estar feita com costura, nunca grampeada ou presa com fita adesiva (sim, meu amigo, isso acontece nas melhores famílias).
2) Camisas clássicas
O ideal são as camisas de manga comprida, listradas ou lisas, embora a segunda opção é mais segura. De acordo com Chiara, o Brasil é conhecido por trabalhar bem com estampas, mas um homem no ambiente de trabalho tem que se ater aos clássicos: listras ou xadrez. Já Lilian alerta que as camisas listradas devem ser discretas e não podem abusar de cores. Outro ponto é o colarinho. Não deve ser apertado demais ou largo demais (esse, segundo a apresentadora de TV passa a imagem que você emagreceu mais do que devia ou que está velho, feio e chato).
3) Camiseta pólo com parcimônia
Por mais que esteja associada a um ambiente mais esportivo, as pólos estão aos poucos entrando no local de trabalho como uma peça que pode ser elegante, desde que algumas regras sejam observadas. Chiara recomenda que se use uma de boa qualidade e bom caimento, sem muitos detalhes. Lilian tem uma proibição: nunca com calça social.
4) Blazer e jeans ainda é elegante
A união do blazer com a calça jeans (escura) sempre cai muito bem nas empresas que ainda exigem um mínimo de formalidade no visual casual. Passa uma imagem de elegância sem o nó da gravata apertando. Hoje em dia, o modelo mais recomendado é o slim fit, com caimento mais justo na cintura. Em tempos de calor, a lã tropical é o tecido ideal para não ficar suando em bicas.
5) Como combinar sapatos, meias e cinto
Aqui vale quase tudo, de sapatos de cano mais alto aos mocassins, mesmo que tenham solado de borracha. Lílian proíbe seus clientes de usarem tênis (por mais transados que sejam), botas de caubói, sapatos com verniz ou da cor caramelo em ambiente de trabalho. E por incrível que pareça, muitos homens ainda se perdem na hora de combinar sapatos, meias e cintos. Existem aqueles que querem homenagear Michael Jackson e usar meia branca. A resposta para isso é nunca use meia branca. A meia deve combinar com o sapato, no mesmo tom ou um acima ou um abaixo. A menos que você seja médico, não usará sapato ou calças brancas, portanto esqueça a meia alva. Já o cinto livrou-se a tradição de ser da mesma cor que o sapato, mas Chiara recomenda que seja que haja uma proximidade de cores entre os dois, como por exemplo, castanho com marrom.
6) 10 crimes lesa-imagem
1) Nunca vá de boné ao trabalho
2) Nunca use camisetas promocionais com propaganda ou logotipos, a menos que a empresa exija como uniforme
3) Nunca use calças muito justas ou muito largas
4) Nunca coloque a gravata dentro da calça ou da camisa
5) Nunca use gravatas com nó pronto (se você se acha um profissional, deve aprender a fazer um nó de gravata)
6) Nunca vá sem meias
7) Nunca tente se vestir como um adolescente se você já passou dos 18 anos, mesmo que a moda dite a tendência
8) Nunca use uma estampa muito chamativa. Seu profissionalismo é que tem que se destacar, não sua camisa
9) Nunca vá ao ambiente de trabalho de regata, mesmo que seja no churrasco de confraternização da empresa
10) Nunca dobre a manga da camisa sob o blazer ou paletó. É coisa de cafajeste de filme brasileiro da década de 70
Por fim, entenda que no meio profissional, o clássico ainda impera, com seus devidos ajustes temporais. Chiara Galetta explicou que existe uma coisa que são as imagens de moda que as marcas criam para induzir as pessoas a algum tipo de sonho. A moda precisa disso. O ambiente de trabalho, porém, não. Então não adianta você querer usar camiseta pólo com a gola levantada no escritório, só porque apareceu na revista que é "in". Lembre-se do melhor conselho da consultora: um bom look salva tudo.
Lilian Riskalla - Consultoria de imagem
Tel. (11) 5092-3775


FONTE:http:// www.vidaeestilo.terra.com.br





 Depilação: veja os prós e contras de fazer a barba com cera







Os especialistas afirma que além de afinar os pelos e deixar a pele mais macia, a depilação na barba é duradoura Foto: Getty Images Especialistas afirmam que a depilação da barba, com cera quente, dura até três semanas e deixa a pele macia
Foto: Getty Images

A maioria das mulheres é "mais macho que muito homem" na hora de fazer depilação: muitas encaram o serviço completo e já acabaram se acostumando com a dor. Os resultados são satisfatórios - por arrancar o pelo pela raiz, os efeitos da depilação geralmente duram bem mais do que quando os fios são aparados com a lâmina de barbear.
Alguns homens arriscam momentos de dor para se livrar do incômodo de ter que aparar a barba todo dia, enquanto muitos preferem manter o velho método com medo do sofrimento ou da reação da pele. Para tirar dúvidas sobre os principais mitos desta técnica, o Terra conversou com profissionais da área, que esclareceram os prós e contras da depilação com cera na região do rosto.
De acordo com Milene Batista de Souza, depiladora do Tamba Salão Boutique, localizado na capital paulista, uma das vantagens associadas à técnica é que, com o tempo, os pelos vão afinando e demoram mais para crescer. Ela também acredita que a cera agride menos a pele do que a lâmina. "Eu acho que o único contra da depilação com cera é a dor, os homens são muito medrosos", reforça.
Para Mario Chaves, dermatologista da clínica Derma Gávea, no Rio de Janeiro, a depilação também pode deixar a pele mais lisa, por arrancar o pelo pela raiz, e os efeitos duram em torno de três semanas. Mas ele avisa que homens de pele negra devem evitar a prática, pois têm mais chances de desenvolverem manchas. Além disso, "pessoas que fazem tratamentos com ácido, que tenham a pele machucada, com marcas de cirurgia recente e problemas de pele, como foliculite e inflamação", não devem fazer depilação com cera.
Cuidados antes, durante e depois
Milene explica que as ceras mais indicadas para essa região são as ceras de mel ou de algas, ambas aquecidas. "Essas ceras já são feitas com um material mais indicado para não irritar a pele. Além disso, o fato de ser quente ajuda a dilatar os poros e isso faz com que o pelo saia com mais facilidade". As menos indicadas, de acordo com a profissional, são o método rollon e cera fria com napa, pois agridem mais a pele e o rosto é uma região sensível.
Para evitar a irritação, a profissional diz que cremes à base de azuleno geralmente são os únicos indicados. "Ele acalma a pele e ajuda a baixar o vermelhão. Este creme é o que geralmente usamos logo após a sessão, mas depois disso ele não precisa passar nada no dia que faz a depilação", explica. Os produtos à base de camomila ou calêndula amenizam possíveis irritações, porque têm efeito antiinflamatório, segundo indica Mario.
Quem quer fugir da dor, pode seguir a dica do dermatologista, que indica a inclusão de mais um item na rotina de beleza masculina: a esfoliação da área. "Os esfoliantes ajudam a cera a aderir os pelos com mais eficiência, eliminando as células mortas da pele, limpando os poros e folículos capilares, facilitando a depilação. Caso a pele esteja oleosa, outra dica é passar talco, que absorve o óleo corporal que se acumula sobre a pele, possibilitando a cera a aderir melhor". Os cremes anestésicos também são recomendados para quem sente muita dor. "É só passar 30 minutos antes de fazer a depilação", explica.
Depois da depilação, os homens devem evitar se expor ao sol, calor e vapor excessivo, pois a retirada dos pelos com cera retira a primeira camada da pele, deixando-a mais sensível, indica o dermatologista. "Outro cuidado é usar bloqueador solar ao menos duas vezes ao dia".
Os que estão dispostos a abandonar de vez a lâmina e apostar na cera, a dica mais importante, segundo Mario, é deixar o pelo crescer por no mínimo uns 2 ou 3 dias. "Lembrando que o ideal é consultar o dermatologista antes de começar o procedimento, para ver qual é a depilação mais adequada para cada tipo de pele", reforça o profissional.










Seis cuidados que todo homem deve ter para evitar a disfunção erétil

Combata as causas do problema que afeta quase metade da ala masculina

De acordo com os dados mais recentes da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), através de um estudo em 22 cidades brasileiras, 44% dos homens do país possuem disfunção erétil. A doença pode ser definida como a incapacidade de manter uma ereção que permita penetração e uma relação sexual satisfatória para ambos envolvidos. Além disso, foi descoberto que 56% dos homens que sofrem com o problema afirmaram ser hipertensos, 19% diabéticos, 13% têm colesterol alto e, ainda, 12% deles são cardíacos.
Segundo o especialista em disfunção erétil, Carlos Araújo, não há uma causa única, muito menos um tratamento padrão para o problema. "A solução eficiente é analisar a fundo e com calma o problema do paciente, pois doença atinge pessoas das mais variadas idades e condições", diz o cirurgião vascular. No entanto, existem causas cientificamente comprovadas da disfunção erétil. Conheça-as e saiba como evitar o problema.

Durma bem

De acordo com um estudo da Unifesp, os pacientes que sofriam de impotência sexual despertavam mais durante a noite e tinham o sono fragmentado, sem conseguir chegar ao estado de sono profundo. "Além disso, a falta de sono aumenta as chances de problemas cardiovasculares e diabetes, favorece o ganho de peso, fatores que contribuem para a impotência", diz Carlos. Outro problema associado é a automedicação de remédios para a impotência, que pode afetar negativamente o sono. "Muitos jovens têm se automedicado sem ter impotência, visando um efeito potencializado da ereção e, pior, associam os remédios à bebidas alcoólicas e drogas. A combinação pode ser fatal", alerta Carlos.
Cigarro e bebida - Foto: Getty Images

Drogas

Um estudo da Universidade Real de Londres confirma que o cigarro aumenta o risco de impotência. Homens que fumam têm 40% a mais de risco de sofrer de disfunção erétil. E quanto maior o número de cigarros consumidos, maior a chance de ter problemas na performance sexual. Mesmo aqueles que fumam menos de 20 cigarros por dia têm a chance de sofrer impotência aumentada em 24%. "Isso ocorre porque o cigarro tem substâncias que entopem a microcirculação, o que atinge também o pênis e a ereção", diz o cirurgião. Um estudo da Unifesp também descobriu que entre usuários de álcool, cocaína, crack e ecstasy, 47% têm ejaculação precoce, redução de libido e impotência. "O problema também se relaciona à alterações vasculares, causadas pelo uso prolongado dessas substâncias", afirma o cirurgião. Além disso, remédios como antidepressivos e para a calvície podem influenciar na ereção.
Machucado - Foto: Getty Images

Machucados

Muitos jovens que não sabem a origem do seu problema de ereção, podem ter sofrido um trauma na região do pênis. "Já atendi homens com disfunção erétil que haviam levado uma mordida da parceira no pênis. Nesses casos, em geral, fazemos uma cirurgia", diz Carlos. O trauma é também frequentemente causado durante a prática de esportes. Caso você tenha sofrido algum acidente, por menor que seja, vale fazer uma avaliação com o urologista ou médico especializado.
Bicicleta - Foto: Getty Images

Bicicleta

Um estudo publicado no Journal of Sexual Medicine alerta que ciclistas, especialmente os homens, devem tomar cuidado com os assentos de bicicleta que escolhem, dando preferência aos que não tem a ponta pronunciada. Muitos estudos anteriores demonstraram que ciclistas tinham maiores chances de ter impotência, por causa da pressão causada pelo assento da bicicleta no períneo. "Não é o caso de parar de andar de bicicleta, pois o problema não é muito comum. Mas vale atentar para o assento correto", diz Carlos.
Diabetes - Foto: Getty Images

Diabetes

As artérias do pênis são muito sensíveis às alterações vasculares causadas pelo diabetes. Cerca de metade dos pacientes diabéticos têm problemas de ereção, segundo Carlos. E esses pacientes não podem ser tratados com os remédios mais conhecidos, como o Viagra, pois estes não surtem efeito. Mas há outras formas de tratamento, basta encontrar com um profissional especializado ajuda o quanto antes.
Barriga - Foto: Getty Images

Barriga

Uma pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública de Harvard mostrou que a obesidade e o sedentarismo aumentam as chances de disfunção erétil. O estudo notou, também, que os obesos sofrem mais com impotência, pois apresentavam o sistema circulatório debilitado, o que reflete na ereção.Além disso, a hipertensão e o colesterol alto têm relação com o problema. Ou seja, a circunferência abdominal não é causa direta da disfunção erétil, mas sim asalterações metabólicas decorrentes da obesidade podem gerar problemas sexuais.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br












Sopa instantânea é uma bomba de sódio e pobre em nutrientes
O pacotinho industrializado prejudica o funcionamento dos rins e do coração
A tentação é grande. Em vez de preparar uma sopa com verdura, legumes e temperinhos naturais é mais fácil apostar na sopa do pacotinho que fica pronta em poucos minutos. Mas quem faz essa opção deve saber dos danos que a alternativa pode trazer à saúde. "O maior perigo do consumo da sopa instanânea é a presença excessiva de sódio, que pode dificultar o funcionamento de órgãos como coração e rins, fundamentais para a adequada circulação do sangue", explica o nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia. Mas esse é só o primeiro item de uma lista de perigos. Veja abaixo quais são os outros prejuízos para a saúde e para a dieta:
Sal - foto: Getty Images











Elas são lotadas de sódio

Incluir essa sopa na dieta vai fazer você estourar o limite de sódio recomendado por dia. Para manter a saúde cardiovascular em dia o consumo recomendado pela Organização Mundial de Saúde é de cerca de 2 gramas diárias de sódio - isso se você não tem hipertensão, porque nesse caso a quantidade deve ser ainda menor. Um envelope individual dessas sopas (como aquelas versões de caneca) contém entre 500 e 800 mg de sódio. Ou seja, pelo menos 25% das suas necessidades diárias. "O resultado do consumo excessivo de sódio é que o coração e os rins terão que trabalhar muito mais para conseguir manter a pressão estável", explica o nutricionista Israel. A longo prazo, aumenta-se o risco de hipertensão, infarto e derrame.
Sopa em pó - foto: Getty Images

São pobres em nutrientes

O nutricionista Israel Adolfo conta que os nutrientes - desidratados ou liofilizados - presentes nas sopas correspondem a uma parcela tão pequena da composição desses industrializados que não fazem diferença em valor nutricional. "A maior parte do alimento é formada por amido ou fécula", conta o especialista. "Geralmente são adicionados alguns minerais e vitaminas, mas mesmo assim, em comparação com a sopa caseira ou mesmo com os ingredientes dela, o valor nutricional continua baixo."
Mulher com fita métrica - foto: Getty Images

Falso amigo da dieta

70, 80, 90, no máximo 100 calorias. A baixa quantidade de calorias dá a falsa ideia de que as sopas industrializadas têm tudo a ver com a sua dieta e serão suas aliadas na hora de eliminar os quilinhos. "O consumo desse alimento em excesso, por ser rico em sódio, além de desencadear a sede - que nem sempre é saciada com água, mas com refrigerantes, que contêm mais sódio - pode gerar dificuldade em eliminar os líquidos e inchaço", explica Roberto Navarro.
Glutamato monossódico - foto: Getty Images

O perigo dos realçadores de sabor

O glutamato monossódico é um realçador de sabor presente nas sopas de saquinho. Além de aumentar a pressão arterial por conter grandes quantidades de sódio, a substância pode trazer outros problemas à saúde. "Estudos mostram que ele pode piorar disfunções de aprendizado, além de favorecer o Mal de Alzheimer e Mal de Parkinson", conta o nutricionista Israel. Outras pesquisas afirmam que a substância pode gerar dependência, uma vez que se assemelha a neurotransmissores e estimula receptores específicos da língua humana.
Sopa - foto: Getty Images

Aditivos nada saudáveis

Apesar da regulamentação feita pela ANVISA, ainda é difícil encontrar algum fabricante que especifique as quantidades de conservantes, corantes e aromatizadores presentes em seu produto, tornando assim, impossível afirmar se ele é saudável ou não. "Apesar dos estudos darem certa tranquilidade quanto ao consumo destes aditivos químicos, comumente utilizados nos alimentos industrializados, nenhum deles é conclusivo e comprova que tais substâncias não têm efeito cumulativo", conta o nutricionista Israel.
Sopa gordurosa - foto: Getty Images

Muita gordura no pacotinho

As gorduras totais do produto somam 2,5 gramas em embalagens de 20 gramas. Substituir, com frequência, uma refeição por sopas desse tipo pode favorecer o aumento do triglicérides. "Essas sopas industrializadas geralmente possuem gordura trans na composição", explica o nutrólogo Roberto Navarro. Apesar desse não ser o principal problema dessas sopas, ele merece atenção. "Apesar de existirem algumas sopas sem gordura na composição, elas continuam pobres em nutrientes e nutricionalmente não recomendadas", completa o nutrólogo.
 Sopa de sabor duvidável  - foto: Getty Images

Sabor duvidável

Sopa de legumes, caldo de feijão, creme de mandioquinha com carne... Com um processo de industrialização tão intenso fica difícil sentir o sabor dos ingredientes da sopa, até porque há mais química e sódio que matéria-prima nesses produtos. Uma sopa caseira pode ser feita com os ingredientes e temperos que você mais gosta, permitindo a degustação de cada um deles. Além de mais saudável, fica mais gostosa.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br



Aprenda a cuidar da barba comprida com essas sete dicas













Siga os passos para deixar os pelos macios e evitar a oleosidade na região

Os cuidados com a barba são uma etapa crucial na rotina de beleza masculina. Seja para ficar com o rosto lisinho ou apenas aparar os pelos, é imprescindível separar alguns minutos da semana para se dedicar a ela. O trabalho maior, porém, fica com aqueles que optam por manter a barba comprida, afirma a dermatologista Mariana Barbato, da Sociedade Brasileira de Dermatologia. "Sem os cuidados necessários, ela pode deixar a pele oleosa, pode favorecer o aparecimento de espinhas e até causar descamação da pele", afirma.
Homem bebendo cerveja - Foto Getty Images














Higiene

Assim como os cabelos, a barba também acumula impurezas ao longo do dia e, por isso, precisa ser higienizada diariamente. "A necessidade se torna ainda maior para homens com bigode, pois ele entra em contato direto com alimentos e bebidas", aponta a dermatologista Mariana Barbato. A solução? Lavar o rosto duas vezes ao dia ou após as refeições com um sabonete neutro, que é menos propenso a causar irritações.
Homem tomando banho - Foto Getty Images

Maciez

Para que os pelos da barba fiquem macios, a dermatologista Caroline Cividanes, do Hospital 9 de Julho, recomenda passar condicionador após o banho e deixar o produto agir por cerca de cinco minutos. Mas é preciso respeitar a frequência do uso do condicionador. "O procedimento não deve ser feito diariamente, porque pode deixar a pele oleosa", explica. A dermatologista Mariana, não é a favor do método. Ao invés do condicionador, ela recomenda usar filtro solar ou cremes específicos para o rosto e oil-free.
Homem de barba branca - Foto Getty Images

Cor

De acordo com a dermatologista Caroline, os principais fatores que podem alterar a cor da barba e, principalmente, do bigode são o tabagismo e o consumo de álcool. "Suspeita-se que a nicotina provoque o amarelamento dos pelos e que as substâncias presentes no álcool alterem sua pigmentação", diz. Por isso, para evitar a alteração da cor, o ideal é ficar longe desses hábitos. Já quem está começando a apresentar pelos brancos na barba pode optar por tinturas ou xampus que evitam o amarelamento.
Homem lavando o rosto - Foto Getty Images

Oleosidade

"Barbas mais compridas tendem a deixar a pele mais oleosa", afirma a dermatologista Mariana. Para controlar o problema e também evitar o surgimento de espinhas na região, o ideal é lavar o rosto com sabonete neutro logo cedo e antes de dormir. O uso de hidratantes na região também pode piorar o problema, por isso, o melhor a fazer é consultar um profissional para escolher o creme mais indicado.
Homem usando barbeador elétrico - Foto Getty Images

Corte

O corte da barba pode ser feito com tesoura ou mesmo com o barbeador elétrico. "A escolha depende da habilidade do homem", aponta a dermatologista Mariana. Para os que gostam de criar desenhos ou formatos específicos, é preciso tomar cuidado ao usar a lâmina para não agredir a pele e até favorecer pelos encravados. Opte por cremes para barbear com silicone na fórmula, que melhoram o deslizamento da lâmina e diminuem o atrito, reduzindo as irritações. Já no caso de homens com barba muito grossa ou muitos pelos, uma solução para reduzir o volume é optar por algumas sessões de depilação definitiva para facilitar a manutenção. Mas a alternativa pode doer no bolso. Cada sessão da depilação a laser custa 350 reais, em média.
Homem com acne - Foto Getty Images

Acne

"Muitos homens deixam a barba crescer para esconder a acne, mas ignorar o problema pode fazer com que ele vá piorando progressivamente", esclarece a dermatologista Caroline. Neste caso, o ideal é fazer uma consulta com um especialista. Ele poderá receitar produtos para tratamento ou antibióticos, descartando a necessidade de aparar a barba completamente. Também podem ser usados sabonetes para pele oleosa e produtos bactericidas para evitar os cravos e espinhas na região.
Homem coçando a barba - Foto Getty Images

Descamação

É raro, mas alguns homens podem ter dermatite seborreica, mais conhecida como caspa, na barba. De acordo com a dermatologista Mariana, o problema pode estar relacionado à oleosidade, então, o primeiro passo é tratar a pele. "Recomendo ainda usar o xampu anticaspa na região", afirma a especialista. Em alguns casos, realizar o procedimento uma vez por semana resolve a descamação?. O uso de hidratantes para conter a descamação não é aconselhado, pois pode piorar a oleosidade. Porém, o dermatologista pode recomendar um produto adequado para evitar o ressecamento e a descamação da pele.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br


Cuide dos cabelos masculinos com oito hábitos simples
















Combata caspa e calvície com produtos adequados e cuidados ao lavar os fios

O cabelo do homem não é igual ao da mulher - é mais espesso e tem camadas mais compactas e firmes, sendo menos poroso e frágil do que o cabelo feminino. Os fios também são mais oleosos, o que aumenta a necessidade de cuidados para não desenvolver caspa, calvície, dermatite seborreica e outros problemas. Siga estes oito passos indicados por dermatologistas e mantenha os seus cabelos sempre saudáveis e com boa aparência.

Lavar cabelo - Getty Images
















Lavar todos os dias
É muito importante lavar os fios todos os dias para controlar a oleosidade do cabelo, segundo o dermatologista Claudio Mutti, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia. Ele também alerta sobre a temperatura da água, que não deve ser muito quente. "A temperatura muito elevada provoca o aumento da produção da glândula sebácea, o que auxilia no aumento da indesejável caspa e da oleosidade dos fios", explica.
Creme - Getty Images
Uso moderado de condicionador
O uso diário de condicionador não é uma boa indicação. A dermatologista Maria Paula Del Nero, da Academia americana de Dermatologia, recomenda apenas homens com cabelo muito seco ou comprido usar o produto. "Como o cabelo masculino costuma ser curto, fica difícil aplicar o condicionador somente nas pontas e, se for aplicado em todo o cabelo, irá aumentar a oleosidade", conta. Prefira aplicar apenas uma pequena quantidade (como uma moeda) em dias alternados, após a lavagem com xampu apropriado para o seu tipo de cabelo.
Homem na praia - Getty Images
Hidratar sempre que preciso
Sol, cloro da piscina, água do mar e diversos outros fatores externos ressecam os cabelos. O dermatologista Anderson Zei, da Sociedade Brasileira de Laser. recomenda o uso de protetor solar capilar, para evitar o ressecamento dos fios causado pelo sol. Já quando o seu cabelo é prejudicado pelo cloro ou sal da água do mar, o ideal é lavar bem os fios com água não salinizada e penteá-los com uma quantidade muito pequena de creme hidratante, que pode ser à base de queratina. Deixe o produto agir por 15 minutos e depois enxague bem.
Xanpu - Getty Images
Xampu e condicionador adequados
Assim como as mulheres, os homens devem usar apenas os produtos certos para o seu tipo de cabelo (oleoso, normal ou seco). "Há uma diferença entre o cabelo masculino em relação ao feminino, o cabelo masculino é sempre mais oleoso, alguns produtos femininos podem agravar a oleosidade. Portanto, os homens devem procurar produtos próprios para o cabelo masculino", explica Claudio Mutti. Produtos dois em um (xampu e condicionador no mesmo produto) são boas opções, por serem práticos e não ressecarem demais os cabelos.
O uso de sabonete não é recomendado por ressecar demais os fios devido aos seus componentes químicos como maior concentração de soda caustica e outros adstringentes.
Homem passando gel - Getty Images
Cuidado com finalizadores
Gel e pomadas são ótimos para ajudar a arrumar o cabelo após o banho, mas o ideal é que os produtos sejam sem álcool - para não ressecar os fios - e usados sem exageros - para não deixar os cabelos com aparência de que estão sujos. Quem usa essas opções com frequência também deve lavar o cabelo ao menos uma vez por semana com shampoo antirresíduos, para retirar os restos do produto grudados no cabelo.
Corte de cabelo - Getty Images
Cortar o cabelo frequentemente
 O homem deve cortar o cabelo todo mês. Isso garante uma melhor aparência, pois os fios menores (aqueles cabelinhos no pescoço) crescem rápido e dão a impressão de relaxo . Essa frequência traz vantagens: por cortar o cabelo com mais frequência do que a mulher, o homem costuma ter fios com mais com maciez, brilho, maleabilidade e beleza.
Homem sem chapéu - Getty Images
Evitar chapéus e bonés
O Consultor de imagem e beleza Alexandre Krizek, do Instituto Krizek, explica: "O uso frequente de acessórios para cabeça, como bonés, pode deixar o couro cabeludo muito oleoso e sem respirar e pode piorar algumas patologias, como a dermatite seborreica, fazendo com que ocorra a queda dos cabelos". Esses acessórios também dificultam a secagem adequada do couro cabeludo, o que piora o problema de caspa e provoca a queda de fios.
caspa - getty Images
Combata a caspa
O problema da caspa é mais incidente em homens do que nas mulheres e costuma ser bem embaraçoso. Esta descamação associada à coceira pode ser causada por vários distúrbios diferentes, incluindo pele ressecada, dermatite seborreica, psoríase e eczema. Estresse, oleosidade no couro cabeludo, variações hormonais e diminuição da imunidade corporal podem agravar o problema.

Mutti explica que o problema pode ser evitado lavando os cabelos todos os dias e usando xampus especializados para eliminar caspa. Não dormir com o cabelo molhado e não usar constantemente bonés e chapéus também ajudam na prevenção.
calvície - Getty Images
Calvície pode ser minimizada
A calvície é determinada geneticamente. Se você possui familiares calvos, portanto, vale a pena iniciar um tratamento precoce, logo que notar o afinamento dos fios ou a rarefação frontal (entradas). "Se for calvície androgenética, ou seja, hereditária, é possível minimizar utilizando produtos apropriados indicados por um dermatologista, como minoxidil e finasterida", explica o Dr. Anderson Zei. "Além do fator hereditário, a calvície pode ser agravada pelo uso de hormônios anabolizantes, por traumas de couro cabeludo ao esfregar com força exagerada na lavagem e por distúrbios emocionais."

FONTE:http:// www.minhavida.com.br



Muito cansado? Conheça 14 causas que podem estar por trás de sua fadiga

Fatores variam de problemas no coração até excesso de cafeína











O estresse do dia a dia e a necessidade de fazer diversas coisas ao mesmo tempo podem fazer a fadiga perturbar a rotina, o que torna difícil até mesmo atividades corriqueiras. No entanto, nem sempre essa fadiga quer dizer que você está precisando apenas de um descanso. Confira o que pode estar por trás dessa sensação de cansaço incessante.


Pouco tempo de sono - Getty Images


Pouco tempo de sono

O período do sono serve para repor nossas energias. É nesse período que acontece a síntese de proteínas, fazendo com que o cansaço do dia desapareça. Assim, se não há o tempo de sono adequado, a fadiga bate à porta.

"A quantidade de sono necessária depende do cansaço físico e mental, da idade e até da genética de cada indivíduo. Em média, um adulto deve dormir entre sete e oito horas por dia", explica Shigueo Yonekura, neurologista e especialista em sono do Instituto de Medicina e Sono.

Para que o seu sono tenha qualidade, é necessário que ele passe por todos os estágios, sendo cinco ao todo. Os dois primeiros representam o sono superficial, consumindo entre 55 e 60% do tempo dormido. Nos estágios três e quatro, acontece o descanso "físico", que dura 20% do tempo. O quinto e último estágio ocupa os 20% restantes do tempo e nele acontecem os sonhos, considerados importantes para preservar a memória.
Apneia do sono - Getty ImagesApneia do sono

Esse distúrbio é caracterizado pelo fechamento repetitivo da passagem do ar pela garganta durante o sono, podendo interromper a respiração por até 40 segundos. Essas pequenas paradas fazem com que o indivíduo acorde durante a noite, interrompendo o sono. "Fadiga, falta de concentração, alteração de humor e perda de memória e libido são sintomas comuns de quem sofre de apneia", conta o neurologista Shigueo Yonekura.

Para detectar o problema, é necessário procurar ajuda médica, pois apenas exames em um laboratório de sono podem indicar o distúrbio. Em alguns casos, o tratamento se restringe à perda de peso, já que a gordura em excesso na região do pescoço estreita ainda mais a laringe, provocando a doença.
Sedentarismo - Getty ImagesSedentarismo

Subir um lance de escadas e já ficar cansado é apenas um dos incômodos que a vida sedentária traz. É comum pessoas que não fazem nenhuma atividade física se sentirem fadigadas ao menor sinal de esforço.

Isso se deve à falta de condicionamento do sistema cardíaco, ou seja, o coração não bate saudável a ponto de mandar sangue para o corpo todo. Desse modo, explica o cardiologista João Vicente da Silveira, do Hospital São Luiz, por causa do acúmulo de ácido lático nos músculos, o sistema muscular acaba fraco.

Para resolver esse problema, não há outra solução: mexa-se! "O sedentário tem que se mexer, fazer caminhada, natação, hidroginástica", aconselha João Vicente, que lembra que a falta de tempo ou dinheiro não é desculpa para ficar parado. Descer do ônibus a dois ou três pontos de seu destino, caminhar até a padaria ou o banco, trocar o elevador pela escada são dicas valiosas para quem ainda insiste em dar desculpas.
Anemia - Getty ImagesAnemia

A sensação de fadiga pode estar ligada a essa doença, que nada mais é do que a diminuição da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio e nutrientes pelo corpo.

"Quem tem anemia acaba transportando menos substâncias, o que não é aceito pelo organismo. O coração exige mais trabalho, levando ao fracasso dos músculos", esclarece o nutrólogo José Alves Lara Neto, vice-presidente da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia). Com tratamento, a fadiga desaparece completamente.
Alergia ao glúten - Getty ImagesAlergia ao glúten

Quem possui essa alergia alimentar, segundo o nutrólogo José Alves Lara Neto, sente-se sem energia para nada. Ele explica que isso acontece porque a glutenina, proteína formadora do glúten, provoca uma irritação no intestino, diminuindo a absorção de outras substâncias. Por isso, é importante detectar rapidamente a alergia ao glúten.
Consumo de café - Getty ImagesConsumo de café

Quem diria! A cafeína, conhecida por fornecer energia, pode ser o agente causador da fadiga inexplicável. Essa substância é termogênica, logo, obrigará teu organismo a gastar mais energia. No entanto, quando você não tem essa energia para gastar, tudo o que fica é o cansaço, a moleza... "Ela não dá energia, só estimula a gastar", sintetiza o nutrólogo José Alves Lara Neto.
Desidratação - Getty ImagesDesidratação

O consumo de água adequado é vital para o bom funcionamento do organismo. Assim, o corpo desidratado está disfuncional. "A água serve pra manter a temperatura do corpo. Se você não toma muita água, o seu organismo vai esquentar e cansar muito rápido", conta o nutrólogo José Alves Lara Neto.

Para saber qual é a quantidade certa de água que você deve consumir diariamente, multiplique seu peso por 0,03. Seguindo esse cálculo, uma pessoa de 70 quilos deve tomar, aproximadamente, 2,1 litros de água por dia.
Cigarro - Getty ImagesCigarro

Mais um motivo para largar o cigarro: ele te cansa, e por vários motivos. O primeiro deles, segundo a pneumologista Maria Vera Cruz de Oliveira Castellano, do Hospital do Servidor Público Estadual é que quem fuma tem maior concentração de monóxido de carbono no sangue, que compete com o oxigênio para fazer ligação com a hemoglobina. Assim, o fumante tem menor concentração de oxigênio correndo pelo sangue, o que dá a sensação de fadiga.

Outro motivo é que, entre os componentes do cigarro, estão alguns que aceleram o catabolismo - conjunto de reações metabólicas que liberam energia no organismo -, levando à perda desnecessária dessa energia. Além disso, a nicotina diminui a quantidade de oxigênio que chega à periferia do organismo, piorando o cansaço.

"Por último, quem fuma tem perda maior de função pulmão por causa da ação dos componentes do cigarro no órgão. Eles levam à inflamação dos brônquios, que ficam mais obstruídos. Vários componentes oxidantes destroem as ligações entre os alvéolos, causando enfisema pulmonar", completa a pneumologista, enfatizando que isso leva à fadiga. Se esse é o seu caso, não há saída além de apagar o cigarro.
Diabetes - Getty ImagesDiabetes

Quando mal controlada, essa doença também causa fadiga. O diabetes, explica o endocrinologista César Hayashida, do Hospital Santa Cruz, causa desequilíbrio no metabolismo, desequilibrando também a parte do controle de líquidos do corpo.

"Existe a deficiência relativa ou absoluta de insulina, então o metabolismo de nutrição não é feito de maneira adequada. Assim, há perda de liquido e desidratação", pormenoriza. Esse desarranjo é o grande responsável pela fadiga em portadores do distúrbio. Com o controle da doença, entretanto, a fadiga tende a melhorar consideravelmente.
Distúrbios da tireóide - Getty ImagesDistúrbios da tireóide (hipotireodismo ou hipertireodismo)

Embora sejam dois distúrbios extremos, tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo podem causar fadiga, embora não da mesma forma. No caso do hipertireoidismo, o doente tem o metabolismo acelerado, o que faz com que seu corpo faça um esforço desnecessário. Assim, mesmo sem qualquer atividade física, seu coração baterá mais acelerado. Em dias quentes, ela sente cansaço equivalente ao da prática de atividade física.

Já no hipotireoidismo, acontece o contrário. "Como também há alteração no funcionamento do coração, a pessoa fica cansada sem fazer esforço", conta o endocrinologista César Hayashida. É como se tudo ficasse mais lento, até mesmo o cérebro, dificultando a execução de tarefas.
Síndrome da fadiga crônica (SFC) ou fibromialgia - Getty ImagesSíndrome da fadiga crônica (SFC) ou fibromialgia

A síndrome da fadiga crônica (SFC) é um mal sem causa identificada, comumente associada à fibromialgia, onde o quadro de cansaço não melhora nem com o descanso. É complicado, até mesmo para especialistas, separar essa síndrome da fibromialgia, que é uma síndrome de amplificação dolorosa não inflamatória e crônica de difícil diagnóstico. Isso porque a fadiga aparece na grande maioria dos casos de fibromialgia, que também pode estar relacionada a dores e distúrbios do sono do paciente.

"A fibromialgia é uma doença que tem a fadiga como um dos sintomas principais. Ao mesmo tempo, na síndrome da fadiga crônica, o principal sintoma também é a fadiga. Então, pode acontecer do paciente ter as duas doenças", conta Roberto Heymann, coordenador do ambulatório de fibromialgia da Unifesp.

A fadiga causada por esses distúrbios é arrebatadora. O doente já acorda de manhã muito cansado, o que piora durante o dia e, apesar de descansar, o cansaço não melhora. Se esse quadro persistir durante três meses, é importante procurar um reumatologista, que saberá diagnosticar. "A fibromialgia é um diagnostico de inclusão, ou seja, se o paciente preenche os critérios, ele tem. Na SFC, você tem que afastar outras doenças", explica Heymann, que reitera que, ao contrário de doenças virais ou autoimunes, nenhum dos dois distúrbios causa fadiga muscular, mas sim a falta de energia.

Embora ainda não exista tratamento adequado para essas síndromes, ele tem sido feito com o uso de antidepressivos, derivados de anfetaminas (para melhorar o quadro de falta de energia) e até mesmo GH (hormônio do crescimento), além de atividades físicas e medidas para a melhoria da qualidade de sono do paciente.
Depressão - Getty ImagesDepressão

Para o depressivo, é ainda mais difícil conseguir forças para realizar qualquer atividade, até mesmo as mais corriqueiras. A extrema falta de energia e vontade é um dos principais sintomas da doença, que também incluem queda de concentração, alterações do apetite e sono e pensamentos negativos constantes.

Depressão é coisa séria e exige tratamento adequado, que envolve terapia e uso de medicação. "Em geral, a fadiga melhora com o uso de antidepressivos, principalmente os que aumentam a noradrenalina".
Estresse - Getty ImagesEstresse

Nosso corpo tem um balanço de forças motivadoras e calmantes - os sistemas noradrenérgico e serotoninérgico. Enquanto o primeiro faz com que você tenha força e vontade, o segundo está ligado à calma. Toda vez que o indivíduo passa por situações de estresse, há um descompasso desse balanço. "Se há predomínio da serotonina em relação à noradrenalina, há a fadiga", explica Sérgio Klepacz, psiquiatra do Hospital Samaritano. Se esse é o seu caso, está na hora de relaxar!
Doenças cardíacas - Getty ImagesDoenças cardíacas

A fadiga é o primeiro sintoma que indica que algo não está bem com o seu coração. Quando ele está fraco ou dilatado, não bombeia o sangue com eficiência, causando a fadiga. Por isso, a fadiga é o primeiro sintoma de inúmeras doenças cardíacas: angina, infarto agudo do miocárdio, pós-infarto, artérias entupidas, pressão alta, insuficiência cardíaca, arritmia, doenças valvulares, fibrilação atrial, entre outras.

"O sangue chega muito devagar em todas as partes do organismo, inclusive no cérebro, o que favorece o aparecimento do Alzheimer", alerta o cardiologista João Vicente da Silveira. Por isso, ele ressalta a importância do check-up, principalmente a partir dos 40 anos.



FONTE:http:// www.minhavida.com.br




Estrias também atingem os homens, mas podem ser tratadas

Exageros na malhação são algumas das causas do problema












Engana-se quem pensa que elas são exclusividade das mulheres! As estrias também atingem os homens. Nos rapazes, é mais comum que as malfadadas listras surjam durante a adolescência, quando há um crescimento acelerado do corpo e alterações hormonais, que colaboram para que a pele estique demais e as estrias apareçam. Além das causas genéticas, o efeito sanfona e o exagero na hora da malhação são alguns dos vilões da história.

O aparecimento de estrias nada mais é que uma "rachadura" na pele, que é formada por três camadas - epiderme, derme e hipoderme. Na derme, existe uma maior concentração de fibras. O conjunto de fibras é responsável pela elasticidade da pele, já que forma um verdadeiro elástico composto de colágeno e elastina, entre outros elementos. O rompimento destas
fibras forma uma cicatriz interna e origina a estria. Estrias avermelhadas são as mais recentes. Nessa fase há um componente inflamatório, por isso a diferença na cor das estrias mais tardias. Estas últimas são brancas e são as chamadas cicatrizes lineares, não apresentam mais o processo inflamatório, mas sim uma certa atrofia da pele.

Apelar para cremes e mudanças de hábitos nem sempre funciona. "Infelizmente, a grande causa das estrias está ligada a genética, por isso, não dá para prevenir o problema totalmente", explica a dermatologista Daniela Taniguchi.

Nos homens, as mal-traçadas linhas aparecem mais frequentemente nas coxas (porção lateral), costas, região lombar e ombros. As estrias dos ombros, costas e atrás dos joelhos surgem normalmente na adolescência devido ao crescimento repentino que provoca distensão mecânica.
bola menino

Propensão genética

Ao contrário do que muita gente pensa, a alimentação e os hábitos de vida não são tão determinantes no aparecimento de estrias como no caso da celulite. Segundo a dermatologista, o principal fator determinante no aparecimento das malvadas marcas, é a genética. Quem tem pessoas na família com estrias tem mais propensão a tê-las. Porém, nem sempre há uma hereditariedade em relação a isso. "A verdade é que é muito difícil detectar a propensão genética, porque nem sempre ela se mede pelos casos de estrias na família. Às vezes, só um membro da família tem esta propensão. Isso acontece, porque apesar de biológica, ela não é hereditária", explica a dermatologista.

Resquícios da adolescência

Quando adolescentes, os homens sofrem o chamado "esticão". A fase de crescimento faz com a pele fique esgarçada além do normal, levando ao aparecimento de estrias principalmente nas costas e nos braços.

Nestes casos, não há como prevenir o problema porque não dá para brecar o crescimento, por isso a solução é tentar fazer com que este efeito seja menos agressivo à pele. "O ideal é tratar a pele para amenizar o problema. Usar óleos corporais e hidratantes evita o ressecamento e previne o problema pois ajuda a manter a elasticidade da pele", explica Daniela.
estrias masculinas

Musculação na medida

Outro aspecto muito comum nos homens é o surgimento de estrias em função do excesso de exercícios físicos, principalmente da musculação. A carga exagerada em determinadas regiões do corpo faz com que os músculos cresçam e a pele se estenda demais, deixando a área mais propensa a estrias. "Nosso corpo tem a capacidade de se adaptar a quase todas as situações, porém, é preciso de um tempo para isso. Se cocê sempre teve um corpo magro, de repente começa a malhar e fica com mais massa muscular do que antes, não dá tempo da pele se preparar para a variação de tamanho e então ela estica além de conta e as fibras se rompem", explica a dermatologista. O ideal é seguir um treino que proporcione um crescimento gradual da massa muscular e não exagerar tanto nas metas que deseja alcançar.
"Hidratar a pele é sempre a melhor saída para evitar que as estrias apareçam. Além disso, uma boa dose de proteínas no cardápio também pode ajudar."

Fuja do efeito sanfona

O ciclo emagrece-engorda-emagrece é outro fator de risco para as estrias. Quanto mais a pele sofre esticamento, mais frágil fica o tecido e maiores são as chances aparecerem as estrias. Se o esticar acontece em um período curto de tempo, pior ainda. Por isso, a dica da dermatologista é manter a linha. "A dica para quem quer emagrecer é optar por uma dieta equilibrada que não proporcione perda de peso rápida demais. O mesmo acontece quando o ganho de peso acontece rapidamente ", explica Daniela.

Prevenir é possível

Segundo a dermatologista Daniela Taniguchi, hidratar a pele é sempre a melhor saída para evitar que as estrias apareçam. Ela explica que tratamentos com produtos à base de uréia, ácido hialurônico e glicerina ajudam a manter a pele hidratada. Além disso, uma boa dose de proteínas no cardápio também pode ajudar. "A pele hidratada fica mais elástica e sofre menos os efeitos do ?esticão? ou do efeito sanfona, por isso, recomendamos cremes, bastante água e ácidos como prevenção", explica Daniela.

Para Daniela, o melhor método para tratar estrias nos rapazes é o tratamento com laser fracionado de CO2. Para ela, o tratamento, que custa em média R$1000 por sessão, ainda é o mais eficiente para combater a flacidez e as estrias. O laser fracionado vai quebrar parte das células da pele que compõem as estrias de modo a estimular a produção de um novo colágeno no local. Isso faz com que as células se regenerem, tornando as estrias bem mais discretas. "O tratamento só faz efeito depois de umas cinco sessões e deve ter um intervalo de um mês entre uma sessão e outra, já que o laser continua agindo sobre a pele mesmo depois que a sessão acaba", afirma Daniela.



FONTE:http:// www.minhavida.com.br

Três medidas acabam com a barriga saliente do papai

Alimentos que queimam gordura, treino e postura mandam ela embora














Uma das características mais comuns na turma dos papais é a barriga saliente. O sedentarismo e as comidinhas calóricas, em geral, são os culpados pela silhueta avantajada. Mas o famoso pneuzinho não deve incomodar somente pela parte estética. A gordura que se acumula na barriga, chamada gordura centralizada ou visceral é o tipo de gordura mais nociva ao organismo por ficar perto de alguns órgãos importantes, como o coração.

Quando a gordura se concentra no tronco, os riscos de diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão são muito maiores. "Ela pode causar problemas no fígado e assim aumentar a pressão e a desregular a taxa de açúcar no sangue", explica a nutricionista Camila Leonel.

Em suma, ter um corpo no formato de maçã é mais preocupante para a saúde do que ter um corpo no formato pera, quando a gordura é periférica e acumula-se nos braços, coxas e quadril. Porém, uma mudança de hábitos pode ajudar os pais a recuperarem a forma. Exercícios leves, alterações no cardápio e alterações na postura fazem parte do programa. Confira.

Mexa o corpo todo

A grande maioria acredita que para sarar a barriguinha o único remédio é mergulhar de cabeça nos abdominais. Mas não é só isso que faz a capa de gordura desaparecer. "Não adianta fazer exercícios apenas na região abdominal, um treino localizado não é a melhor maneira de perder gordura. Uma bateria de exercícios para o corpo inteiro é mais eficiente para queimar calorias e acabar com a gordura centralizada", explica a personal trainer Paula Loiola.

Antes de se preocupar em fortalecer os músculos abdominais, é preciso que a camada de gordura centralizada diminua. Por isso exercícios menos concentrados que queimam mais calorias são indicados para aqueles que querem perder a barriga.

Segundo Paula Loiola, deve ser feito todo um trabalho de preparação e adaptação para aqueles que estão começando a fazer o treino antibarriga. "Os músculos dessa região devem se acostumar com o esforço feito nas séries. Se o exercício é feito de maneira inadequada, a pessoa sente dores e acaba desanimando."
Abdominal
Para aqueles que não estão acostumados com abdominais e que não têm tempo, duas séries de dez flexões já são um bom começo. "Um intervalo de 30 a 40 segundos entre uma série e outra já é suficiente para a musculatura se recuperar", diz Paula.
Lembre-se que fazer inúmeros abdominais todos os dias não deixará sua barriga mais sarada. Os músculos do abdômen precisam de um descanso de aproximadamente 48 horas depois de uma seção de exercícios. Fazer esse exercício três vezes por semana é mais aconselhável do que todos os dias.

Garfadas certeiras

Não adianta fazer um trabalho muscular sem adequar a alimentação. O peso de importância é de 50% para cada lado. Fechar a boca para alimentos que contém muita gordura saturada é uma das principais medidas que um pai que quer perder a barriguinha deve tomar.

São basicamente gorduras animais, que provêm da carne vermelha, lácteos, como leite e queijos amarelos. "Além disso, as bebidas alcoólicas também são alimentos que dificultam a perda de gordura", explica Camila Leonel. Um prato "colorido" é a melhor opção. "Um prato que tenha uma fonte de proteínas, como carne de frango, folhas, legumes e frutas é um tipo de refeição balanceada que ajudará a perder a barriga", completa Camila.
Salmão
Alguns alimentos são conhecidos por ajudar na queima de gordura e no ganho de massa muscular. Opções como espinafre, amêndoas, castanhas e outras frutas oleaginosas, feijão, carnes magras, como frango, peito de peru e peixes, além de mamão, azeite de oliva, pão integral e frutas vermelhas saciam a fome e não contém grandes quantidades de gorduras.

O leite e o ovo podem ser consumidos, mas pedem cuidados na escolha das versões mais leves. "O leite integral contém mais gordura. Já o leite desnatado ajuda fortalecer os músculos. O tipo de preparação do ovo antes da refeição também é muito importante. Se ele for cozido ou for preparado na forma de omelete, ele é uma grande fonte de proteínas e não atrapalha na boa forma. Mas evite o ovo frito", explica Camila Leonel.

Ajuste a postura

Outra vilã da barriguinha saliente é a postura incorreta. Quem mais sofre com isso são os homens que passam grande parte do dia sentado, em geral no ambiente de trabalho. A posição curvada é um perigo. Sempre que ficam nessa posição, os músculos do abdômen relaxam e perdem tonicidade. Uma boa dica é manter os pés apoiados no chão, em um ângulo reto em relação aos joelhos, encostar as costas no suporte da cadeira, e prestar atenção para que essa postura permaneça. Esse hábito simples ajuda a manter os músculos da barriga constantemente ativos e rígidos, além de prevenir dores nas costas causadas por má postura.

Outra dica importante é nunca ficar muito tempo na mesma posição. Tanto no trabalho quanto em casa. Levantar e andar um pouco com o abdômen contraído de hora em hora ajuda a exercitar os músculos da região abdominal e favorece a queima de gordura.


FONTE:http:// www.minhavida.com.br























Tendências Moda Masculina Inverno 2012

O inverno está quase aí, então vamos saber um pouco mais sobre as tendências em cores para a próxima estação!
Laranja é a cor do inverno 2012



Variações vibrantes de tons como o laranja e o coral seguem em evidência entre as tendências para as cores da moda masculina proposta para o outono inverno 2012.

Looks com ponto de cor



Em produções sofisticadas e, especialmente, nas mais casuais; pontos de cores intensas - com destaque para vermelhos e laranjas - se destacam nas propostas lançadas para a moda masculina do outono inverno 2012.

Tons Terrosos


Como visto na coleção masculina outono inverno 2012 lançada pela grife Salvatore Ferragamo, combinações neutras com variações de tons terrosos seguem em destaque entre as tendências de cores para o outono inverno 2012.

Vermelho destaca looks


Conferindo um toque atual com pontos de cor nos looks mais sóbrios propostos para a moda masculina da estação, camisas e detalhes em tons de vermelho, amarelo e laranja se destacam nas propostas para o frio.

Cores nos detalhes

Em looks marcados por sobreposições, forros e detalhes em tons de azul, laranja e verde se destacam entre as produções bastante neutras propostas pela Maison Martin Margiela para a moda masculina do outono inverno 2012.



Grifes como a Giorgio Armani investem nos detalhes coloridos em tons variados de laranja, roza e roxo para atualizar suas coleções lançadas em Paris e Milão para o inverno 2012.

Cores intensas

Os tradicionais casacos e sobretudos da grife Burberry Prorsum chegam atualizados por tons e tartans coloridas em cores intensas de laranja, verde, azul, amarelo e vermelho na coleção masculina outono inverno 2012.


Calças jeans, camisas, moletons e casacos chegam coloridos em tons intensos de amarelo, rosa, roxo, laranja, verde, azul e vermelho na coleção divertida e bem humorada que a D&G propõe para os homens na próxima estação.


Até mesmo nos looks mais formais de alfaiataria as cores vibrantes chegam em destaque entre as propostas masculinas lançadas em Milão e Paris para o outono inverno 2012.


Tons neutros em variações de terrosos chegam realçados por toques de cores vibrantes, entre as quais se destacam as nuances de coral, laranja e amarelo, para a moda masculina.

Adote 12 medidas para proteger a saúde do coração



















Mudanças muito simples mesmo fazem ele bater mais forte

O Ministério da Saúde estima que 31,5% dos óbitos no Brasil são provocados por doenças cardiovasculares, tornando-se a primeira causa de morte entre a população brasileira. A doença mata por ano, 7.6 milhões de pessoas no mundo todo, devido às suas complicações como AVC, infarto, entre outras.
A hipertensão arterial e obesidade são consideradas duas das maiores vilãs da saúde do coração. Segundo dados do Ministério, cerca de 30 milhões de brasileiros têm hipertensão e há outros 12 milhões de brasileiros que ainda não sabem que possuem a doença no Brasil. Quando não controlada, a pressão arterial causa lesões na artéria aorta e provoca a sobrecarga do coração, que fica com o músculo mais rígido, aumenta de tamanho e fica inchado. Já o excesso de peso, principal causador da hipertensão, exige um esforço maior não só do coração, mas também de todo o sistema circulatório, sendo a principal causa do aumento da pressão e podendo levar ao desenvolvimento de insuficiência cardíaca, ou seja, da diminuição da capacidade do coração de cumprir a sua função de bombear efetivamente o sangue, que corre por todo o corpo, alimentando órgãos e tecidos vitais. Por isso, manter hábitos saudáveis é fundamental para blindar o coração. A seguir, confira 12 maneiras de proteger esse órgão vital.

Estresse - Foto: Getty Images




















O colesterol alto, que causa a hipertensão e obstrui as artérias co coração, é um dos efeitos do excesso de estresse. A ansiedade aumenta a liberação de cortisol no organismo, hormônio que faz crescer a concentração de glicose no sangue, desencadeando problemas como diabetes, altos níveis de triglicérides e descontrole de colesterol. Cada vez que você fica ansioso, a quantidade de radicais livres que passam a circular no seu organismo aumenta. Com a ansiedade, a presença dos radicais livres no organismo aumenta, podendo gerar o agravamento de problemas cardíacos. Isso porque eles interagem com o colesterol em excesso no organismo, formando placas nas paredes dos vasos sanguíneos, além de piorar certas doenças inflamatórias e causar envelhecimento.
Oléo - Foto: Getty ImagesPrefira os óleos vegetais. Na luta para abaixar os níveis de colesterol, em vez de apenas restringir o consumo dos tradicionais vilões do coração (como as gorduras saturadas), você pode recorrer à ajuda de alguns mocinhos. O óleo de canola e o azeite de oliva são bons exemplos de alimentos que você deve incluir na dieta. Segundo a nutricionista Roberta Stella, as gorduras monoinsaturadas presentes nos dois tipos de óleos vegetais ajudam a reduzir as taxas de LDL, o mal colesterol. Já os óleos vegetais ricos em gorduras poliinsaturadas, como o de soja, girassol e milho, aumentam os níveis de HDL, considerado como bom colesterol. A dica da especialista, portanto, é, além de ficar de olho na quantidade de gorduras saturadas e trans, dar preferência aos alimentos com maior quantidade de gorduras mono e poli-insaturadas.
Carne - Foto: Getty ImagesManeire nas carnes. Principalmente a carne vermelha apresenta uma quantidade maior de colesterol. Ainda mais se conter capas generosas de gordura. Porém, isso não significa que elas devem ser totalmente excluídas do seu cardápio. "Controlando a ingestão dos outros alimentos fontes de colesterol, é possível ingerir carne vermelha até três vezes por semana", diz a nutricionista Roberta Stella. O fato de as carnes vermelhas oferecerem mais colesterol, no entanto, não faz com que os outros tipos de carnes possam ser consumidos à vontade. De acordo com Roberta, as carnes brancas e magras também possuem colesterol e, por isso, devem ser dosadas. "Os alimentos que contêm colesterol devem ser monitorados de uma forma geral. Leve em conta que o total da gordura obtido em um dia deve ser menor que 300 mg", completa. Uma dica: 100 gramas de contra-filé grelhado com gordura contêm 144 mg de colesterol. Sem a gordura, a quantidade diminui para 102 mg.
Açúcar - Foto: Getty ImagesAté o açúcar? Isso mesmo. Um estudo publicado no Journal of American Medical Association sugere que, assim como uma dieta rica em gordura pode aumentar os níveis de triglicerídeos e colesterol, a ingestão de açúcar também pode afetar as taxas de lipídios. Para a realização do estudo, foram analisados os níveis de lipídios no sangue em mais de seis mil homens e mulheres adultos. Os pesquisadores descobriram que pessoas que consumiam mais açúcar tinham maior propensão de ter uma doença cardiovascular. Os cientistas não sabem ao certo que processo está envolvido nessa ligação do açúcar com o colesterol, pois até hoje, o que se sabia era a associação entre o consumo de açúcar e o diabetes. No estudo, o grupo de maior consumo ingeria uma média de 46 colheres de chá de açúcares "escondidos" nos alimentos por dia. O grupo de menor consumo ingeria uma média de apenas cerca de três colheres de chá por dia.
Vegetais - Foto: Getty ImagesVegetais - sempre! Um importante estudo científico divulgado no periódico americano Circulation demonstrou que o consumo de proteínas de origem vegetal está associado à redução da pressão arterial, ao mesmo tempo em que confirmou estudos anteriores de que o consumo total de proteínas não aumenta os níveis de pressão sanguínea. O ácido glutâmico, principal aminoácido encontrado nas proteínas vegetais, é um dos micronutrientes que ajudam a controlar a pressão arterial. Essa é uma das formas de se explicar a razão pela qual os vegetarianos têm menor tendência a desenvolver hipertensão arterial.
Sol - Foto: Getty ImagesVitamina D. Um estudo realizado pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, revelou que 20% dos casos de hipertensão em mulheres estão associados ao descontrole dos níveis da pressão arterial em decorrência da falta de vitamina D no organismo. Este nutriente pode ser encontrado em alimentos como a manteiga, gema de ovo, fígado, entre outros, mas sua principal fonte de absorção é a luz solar. Portanto, 15 minutinhos de exposição ao sol são mais do que recomendados. O nutriente também é importante no processo de absorção de cálcio e fósforo no intestino e na mineralização, ou seja, crescimento e reparo dos ossos.
Sono - Foto: Getty ImagesSono reparador. Estudos recentes apontam que cerca de 40% dos indivíduos hipertensos sofrem também de apneia obstrutiva do sono, alertando para uma relação entre as doenças. A apneia atinge aproximadamente sete em cada 100 pessoas e a incidência é maior no sexo masculino. Estima-se que 24% dos homens de meia-idade e 9% das mulheres são afetados pela apneia. A doença caracteriza-se pelo ronco que segue em um mesmo ritmo, vai ficando mais alto e, de repente, é interrompido por um período de silêncio. Neste momento, a pessoa fica totalmente sem respiração, mas, logo o ronco volta ao ritmo inicial. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), Artur Beltrame Ribeiro, quem sofre de apneia do sono apresenta mais variabilidade da pressão e o aumento está ligado à lesão dos órgãos-alvo, como coração, cérebro e rins. Além disso, uma noite bem dormida tem a ver com viver mais, de acordo com um estudo da Universidade de Warwick e da Universidade Federico II, na Itália. De acordo com os pesquisadores, quem dorme menos de seis horas ou mais de oito ao dia tem 12% a mais de chance de morrer. Com a qualidade do sono prejudicado, crescem os ricos de acidentes, por conta da sonolência, e de ataques cardíacos em função do estresse.
Vinho - Foto: Getty ImagesVinho sim! Um estudo publicado no "Public Library of Science One", mostra que pequenas doses de resveratrol, um tipo de substância antioxidante presente nas uvas, em especial as tintas, protegem o coração contra o envelhecimento e reduzem os níveis de colesterol ruim, o LDL. No entanto, não vale exagerar: uma taça de vinho por dia é suficiente para dar proteger o coração sem maltratar o fígado, por conta do teor alcoólico.
Música - Foto: Getty ImagesOuça a música do coração. Um estudo realizado pela Universidade de Maryland, nos EUA, com 10 participantes que não tinham nenhuma doença aparente constatou que quando eles ouviam por 30 minutos suas músicas preferidas ocorria a dilatação dos vasos sanguíneos. Esse gesto se equipara a reação de uma gargalhada, ao fazer atividades físicas ou quando tomavam medicações para o sangue. O diretor da cardiologia da instituição, Michael Miller, explica que ocorreu um aumento de 26% no diâmetro dos vasos, enquanto ao ouvirem uma música que não agradava ocorria uma redução de 6%. Dessa forma, o sangue flui mais facilmente, reduzindo as chances de formação de coágulos que causam infartos e derrames, além de reduzir os riscos do endurecimento dos vasos, característicos da aterosclerose.
Sal - Foto: Getty ImagesManeire no sal. Pesquisas científicas já comprovaram a relação direta entre o consumo de sódio e a hipertensão arterial. De acordo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o brasileiro consome em média 12 gramas de sal por dia, quando o recomendado seria limitar essa ingestão a 6 gramas. Em geral, a quantidade é alta porque, além do sal contido no alimento industrializado, as pessoas não dispensam apelar para o saleiro durante as refeições. De acordo com a nutricionista Eliane Cristina de Almeida, da Unifesp, o maior perigo do sódio é que ele está escondido nos alimentos. "Alimentos como fast-food, comida congelada, salgadinhos, biscoitos, refrigerantes, cereal matinal, embutidos, chocolate, carne bovina, leite e derivados contém boa quantidade de sódio que não costumamos perceber", diz a especialista.
fio dental - Foto: Getty ImagesUse fio dental. Uma pesquisa feita por cientistas da Itália e do Reino Unido, publicada no site do Jornal da Faseb (do inglês, "The Federation of American Societies for Experimental Biology"), mostra que gengivas infectadas podem ser um fator de risco para desenvolver problemas no coração. De fato, uma adequada higiene dental pode reduzir o risco de aterosclerose, derrame e doenças no coração, independentemente de outras medidas, como o controle do colesterol. "Há muito tempo se suspeita de que a aterosclerose é um processo inflamatório e que a doença periodontal tem um importante papel na aterosclerose", afirma Mario Clerici, pesquisador do estudo.
Peixe - Foto: Getty ImagesDieta mediterrânea. A dieta típica da região banhada pelo Mar Mediterrâneo , ela é conhecida por seus benefícios ao coração. Os principais participantes dos pratos são as gorduras protetoras, que agem contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares , diz a nutricionista do Minha Vida, Roberta Stella. Ela aumenta o nível de colesterol bom (HDL) e diminuir as taxas do colesterol ruim (LDL) do sangue, além de evitar a obstrução das artérias. Dentre as principais características dessa dieta, estão o baixo consumo de carne vermelha, a ingestão de frutas, cereais e nozes, o alto consumo de peixes, o consumo moderado de vinho e o azeite de oliva como fonte de gordura saudável. Além disso, os peixes contêm ômega 3, reconhecido como um nutriente cardioprotetor, isto é, beneficia a saúde cardiovascular.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br


Tire a barba sem ficar com vergonha da sua pele






















Respeitar a sensibilidade é o segredo para ficar longe das irritações
Quando se lembram da pele irritada, das bolinhas e dos pelos encravados, muitos homens desanimam na hora de se barbear. A dificuldade, no entanto, pode diminuir bastante com alguns cuidados que, longe de serem apenas sinais vaidosos, garantem a vitalidade da sua pele. "A pele do rosto é muito sensível. Por conta desse problema, o atrito da lâmina acaba resultando em bolinhas, ardência, coceira e vermelhidão", afirma o dermatologista Ademir Junior, especialista em cuidados masculinos. O especialista afirma que escolher a alternativa de barbear que mais combine com a pele é a melhor tática para evitar essa irritação. "Para descobrir qual o processo que causa menos problema de irritação é preciso experimentar. Tenho pacientes que não podem usar a lâmina comum, mas se dão muito bem com o barbeador elétrico ou com a navalha", diz.


homem fazendo a barba - Foto: Getty Images
Não force a lâmina
Forçar a lâmina na pele, para conseguir um resultado mais rente, também traz prejuízos, porque pode provocar ainda mais coceira e vermelhidão. Para não precisar disso, mantenha o aparelho ou a navalha sempre afiado. Assim, o simples contato já é capaz de cortar os pelos.
homem colocando espuma de barbear na mão - Foto: Getty Images Use espuma de barbear
Outra dica de Ademir Junior é nunca remover os pelos com o rosto seco. "Existem muitos homens que passam uma camada bem fina de sabonete em barra e acreditam que estão protegendo a pele. O ideal é passar uma espuma ou mousse própria de barbear. Eles aumentam o deslize da lâmina, da navalha ou do barbeador elétrico, diminuindo o atrito. Na falta desses produtos, o condicionador pode quebrar o galho: ele forma uma camada de proteção mais resistente do que a película do sabonete, que ainda pode arder caso haja um corte", diz.
homem passando creme hidratante no rosto - Foto: Getty Images Cuidados pós barba
Mas todos os cuidados durante o barbear não dispensam medidas após deixar o rosto lisinho, caso contrário, a irritação pode aparecer. "O contato da lâmina, da navalha ou do barbeador elétrico deixa os poros abertos e expostos, o que torna a pele ainda mais sensível. Por isso é importante usar um hidratante e uma loção calmante que deixe a pele menos sensível", afirma o dermatologista.
homem se barbeando - Foto: Getty Images Pelo encravado
Evitar os pelos encravados também é possível. Para isso, comece respeitando o sentido de crescimento dos pelos na hora de posicionar a lâmina ou a navalha. Esfoliar a pele também contribui para desobstruir os poros: deixe um creme esfoliante no chuveiro e lembre-se de usá-lo durante o banho. Isso basta para eliminar as impurezas que podem atrapalhar o nascimento dos pelos.
Homem se olhando no espelho - Foto: Getty Images Intervalo entre o barbear
Espere, ao menos, dois dias para barbear a pele novamente. Esse intervalo é necessário para que os pelos consigam despontar (ou a única remoção realizada é a da oleosidade natural da sua pele). "Mas há casos em que o paciente precisa aguardar até cinco dias para prevenir as irritações", diz o médico. Para descobrir a freqüência ideal, o melhor é prestar atenção na sua pele e ver como ela reage a cada um dos aparelhos usados para tirara barba.
homem consultando uma dermatologista - Foto: Getty Images Modo alternativo
Se você já testou todas as alternativas e cuidados a cima e mesmo assim a pele não se adapta ao barbear, a depilação a laser pode ser uma saída. Ela precisa ser feita durante o inverno, para evitar manchas no rosto, e dói um pouco, mas os resultados compensam: os pelos não chegam a desaparecer completamente, mas diminuem muito.
lâminas descartáveis - Foto: Getty Images Lâmina descartável
Sua lâmina é descartável? Então não se esqueça: ela precisa ser trocada após ter sido usada no máximo, três vezes. "Mais do que do que isso é pedir para irritar a pele. Os fungos ficam presentes na lâmina, o que provoca coceira e vermelhidão, sem esquecer a perda no corte. Com isso, é preciso passá-la várias vezes, removendo a camada de oleosidade natural do rosto", afirma o dermatologista.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br

Cuidados com a pele masculina incluem limpeza e protetor solar
Etapas essenciais podem prevenir espinhas, irritação e foliculite





















A ala masculina, em geral, não têm muita paciência na hora de cuidar da pele, ou simplesmente não faz ideia que pode ir além da lâmina de barbear. E é natural ficar confuso mesmo, diante de tantas novidades surgidas no mercado voltadas exclusivamente para os rapazes.

No quesito cuidados com a pele, as mulheres levam vantagem já que culturalmente, por influência materna, já ficam sabendo desde cedo da importância que um potinho de creme tem para manter a pele macia e lisinha. Mas e os rapazes: hidratantes? Esfoliante? Tônico facial? Creme anti-idade?

Eles precisam mesmo usar tudo isso para ficar com a pele do rosto mais bonita ou mais jovem? Para a dermatologista Suzi Rabelo, a resposta é sim. "Ao contrário do que pensam muitos homens, o cuidado com a pele não é assunto feminino, faz parte dos cuidados com a saúde de todo ser humano", explica a dermatologista. A seguir, a especialista aponta as etapas essenciais que afastam problemas como ressecamento, acne, manchas e irritação.


homem lavando o rosto - Foto Getty Images
Lave o rosto todos os dias
Durante o sono, a pele transpira e acumula impurezas e ao final do dia acumula oleosidade, poeira, poluição e outras sujeiras provenientes do ar. As impurezas são a porta de entrada para a acne dar as caras. Elas obstruem os poros que respondem com o surgimento de inflamações, os cravos e espinhas. Por isso, a lavagem diária é fundamental. Além disso, quem sofre do problema deve consultar um dermatologista. A acne pode ser causada por estresse, uso de cosméticos de forma errada, deficiência de vitaminas e má alimentação. Para cada grau, um tratamento é recomendado: desde sabonetes antiacne, tônicos e até medicamentos via oral podem entrar na solução do problema.
sabonete líquido - Foto Getty Images Posso lavar o rosto com o mesmo sabonete que uso para o corpo?Nem pensar! O sabonete para o corpo, principalmente em barra, tem uma formulação abrasiva que agride a pele do rosto. Os efeitos são ou ressecamento ou o aumento da oleosidade da pele, favorecendo o aparecimento de cravos e espinhas. "Opte por sabonetes de pH neutro ou indicados para o seu tipo de pele. As versões líquidas e em gel são ainda mais recomendados para limpar sem agredir", explica Suzi. A limpeza deve acontecer diariamente pela manhã e à noite.
homem com a pele lisa - Foto Getty Images Pele lisinha após o barbear
Não é à toa que a barba é uma das grandes preocupações dos rapazes. Fazê-la de forma incorreta pode resultar em irritação, pelos encravados e pele machucada. Uma dica é utilizar cremes pré-barba, que hidratam a pele, amolecem os pelos e previnem irritações.
homem se barbeando - Foto Getty Images Previna a foliculite
Um dos grandes problemas masculinos é a chamada foliculite: são aquelas bolinhas vermelhas, parecidas com espinhas que surgem após fazer a barba. Segundo a dermatologista, uma das maneiras de preveni-las, para quem usa lâmina, é barbear apenas no sentido em que os pelos crescem. Se o problema for mais grave, vale investir na depilação a laser. Mas o preço do tratamento é salgado e pouco recomendado para quem tem a pele morena.
loções pós barba - Foto Getty Images Evite produtos com álcool
Esse alerta vale para os homens que usam loção pós-barba - algumas contem álcool e podem não ser a melhor opção para prevenir a foliculite. "Fórmula que contenham essa substância podem trazer mais irritação para a pele, que em vez de acamá-la. Invista em versões com componentes próprios para acalmar e hidratar a pele", explica a dermatologista.
homem passando creme hidratante no rosto - Foto Getty Images Pele seca
A maioria dos homens costuma ter uma pele mais oleosa que as mulheres, mas também existem aqueles que sofrem com o ressecamento. O hidratante para o homem deve ter uma formulação livre de óleo e os mais indicados são aqueles que contêm ureia na formulação. "Quem sofre com o ressecamento excessivo também deve evitar banhos demorados e a água muito quente que aumentam o problema", diz Suzi.

FONTE:http:// www.minhavida.com.br


Corte de Cabelo Masculino 2012

Blusa de tricô, a elegância do tricô masculino

O tricô masculino é um dos companheiros inseparáveis dos homens durante o frio, as tramas da blusa de tricô masculina podem ser mais elaboradas ou simples, pode ser em cores escuras ou clarinhas e tudo isso dá um nó na sua cabeça, porém, nós te mostramos algumas dicas para usar uma blusa de tricô e ter um ar cool ou se preferir um visual mais clássico que essas peças conferem. As tendências de Inverno 2012 estão por todos os lugares, nas cores, nas texturas e nas principais apostas para aquecer nesse período que é considerado por muitos como o mais elegante do ano. Preste muita atenção e veja como os homens podem abusar da blusa de tricô.

Dicas para usar Blusa de Tricô
Blusa de Tricô Masculina

Se o seu estilo é mais tradicional e o trabalho pede gravata e camisa, essa blusa na cor Azul Marinho será perfeita para te deixar mais elegante e quando for ao happy hour é só precisa tirar a gravata e bagunçar um pouco o cabelo e pronto, já contará pontos a seu favor na hora da conquista. Para fazer uma linha mais atual você também pode usar um sapatênis e deixar aberto só o botão do colarinho ou se você não abre mão da gravata, opte por uma mais fininha que combine com uma calça social ou jeans escuro.

Se você está precisando fazer a linha “bom moço” porque precisa conhecer o pai da namorada ou algum outro compromisso sério, uma ótima aposta é a composição de camisa polo ou camisa mais clássica com gravata por dentro da blusa de tricô, com certeza passará uma ótima impressão.

Blusa de Tricô Masculina - exemplos

Para o casual day, no seu dia-a-dia para ir a faculdade, passeio ou para a balada, use a blusa de tricô com camisa xadrez e um bom tênis, os de cano longo dão um pegada mais informal para você e tira aquele ar de almofadinha.
Dicas de para manter a vida útil do seu tricô
 Essas dicas servem para qualquer peça de tricô, seja masculina ou feminina. Não pendure no cabide, pois poderá deformar a peça ao esticar a parte de cima, prefira guarda-las dobradas. Para conservar bem sua blusa de tricô, tenha sempre outra para revezar o uso das duas, pois as fibras do tricô precisam descansar para voltar à forma, de preferência não use a mesma por dois dias seguidos.
Ao esfriar um pouco não pense muito e pegue logo sua blusa de tricô, pois sua mamãe pode não estar por perto pra te lembrar de levar a blusa de frio. Gostaram das dicas de moda masculina?

FONTE: http:// www.ladoavesso.com.br